Quantcast

A Meditação OSHO Mystic Rose

A Meditação OSHO Mystic Rose

Esta Terapia Meditativa foi descrita como a nova meditação mais importante desde a criação de Vipassana.

O Poder Curativo do Riso, das Lágrimas, e do Silêncio

"Tem três passos. Todos são desenhados para um propósito particular: para tirar todo o veneno do seu ser que foi injetado por cada geração ao longo de séculos. O riso é o primeiro passo. Um dos grandes escritores, Norman Cousins, escreveu agora sobre a experiência que durou toda a sua vida: que se ele rir por vinte minutos sem qualquer motivo, todas as tensões desaparecem . A sua consciência cresce, a poeira desaparece.

Você próprio verá; se você pode rir sem qualquer razão, você verá algo reprimido dentro de você... Desde a própria infância disseram-lhe para não rir – "Seja sério!" Você tem que sair desse condicionamento repressivo.  

O segundo passo são lágrimas. As lágrimas foram reprimidas ainda mais profundamente. Disseram-nos que lágrimas são sinônimo de fraqueza – elas não são. As lágrimas podem limpar não somente os seus olhos, mas o seu coração também. Elas suavizam você, é uma estratégia biológica para mantê-lo limpo, para mantê-lo aliviado. È um fato bem conhecido que as mulheres enlouquecem menos do que homens. E descobriu-se que a razão: é que as mulheres podem chorar e prantear mais facilmente que os homens. Mesmo à criança pequena diz-se, "Seja um homem, não chore como uma mulher!"  

Mas se você olha para a fisiologia do seu corpo, você tem as mesmas glândulas cheias de lágrimas, seja você homem ou mulher. Foi descoberto que as mulheres cometem menos suicídio que os homens. E claro, nenhuma mulher na história foi a causa de fundar religiões violentas, guerras, massacres. Se todo o mundo puder aprender a chorar e a prantear novamente, será uma tremenda transformação, uma metamorfose.

O terceiro passo é o silêncio. Eu chamei isso de "O observador nas montanhas." Torne-se tão silencioso como se você estivesse no topo de um pico dos Himalaias, totalmente silencioso e só. Apenas observando, escutando… sensível, mas quieto."

Osho, This, This, A Thousand Times This: The Very Essence of Zen, Capítulo #1
Para continuar lendo em inglês clique aqui

 

Por sete dias continuamente, três horas cada dia

"Eu escolhi um dos meus terapeutas para criar uma nova terapia meditativa. A primeira parte será Yaa-Hoo! – por três horas, as pessoas simplesmente riem por nenhuma razão. E sempre que o seu riso começa a morrer, elas dizem de novo, "Yaa-Hoo!" e ele voltará. Cavando por três horas, você ficará surpreso por tantas camadas de poeira que se acumularam sobre o seu ser. Cortará as camadas como uma espada, em um golpe. Por sete dias continuamente, três horas cada dia… você não pode conceber quanta transformação pode vir ao seu ser.

E depois a segunda parte é "Yaa-Boo." A primeira parte remove tudo que impede o seu riso – todas as inibições da humanidade passada, todas as repressões. Ela as corta. Ela traz um novo espaço dentro de você, mas você tem que ir alguns passos mais para alcançar o templo do seu ser, porque você reprimiu tanta tristeza, tanto desespero, tanta ansiedade, tantas lágrimas – elas estão todas aí, cobrindo-o e destruindo a sua beleza, a sua graça, a sua alegria.

Na antiga Mongólia eles tinham uma idéia antiga que em cada vida, toda a dor que é reprimida... e a dor é reprimida, porque ninguém a quer. Você não quer estar com dores então você a reprime, para evitá-la, você olha para outro lugar. Mas ela permanece.

E a idéia mongol era – e eu concordo com ela – que se vida após vida, ela vai se acumulando em você; ela torna-se quase uma concha de dor. É por isso que todos os santos e sábios tem lhe dito, gritado – "Vá para dentro de você mesmo!" Você os escuta, mas não vai. Há uma razão pela qual você não vai: você sabe que ao entrar, você tem que encontrar dor; ao entrar, você tem que encontrar miséria, sofrimento, agonia. É melhor permanecer fora – comprometido, ocupado. Nunca estar sozinho, porque na sua solidão você pode começar a mover-se inconscientemente para dentro. Estando só, não tendo nada a fazer você pode começar a olhar para dentro.

As pessoas inventaram todos os tipos de coisas para escapara delas mesmas: elas podem fumar cigarros... Não porque elas precisam deles. Eu nunca senti nenhuma necessidade por cigarros, então não posso conceber que haja alguma necessidade de alguém ser tão estúpido. Quando ar puro está disponível, ele está tornando a sua respiração cheia de veneno, e está pagando por isso! Mas deve haver uma razão. Por que milhões de pessoas continuam fumando? A razão é que isso as mantém ocupadas. Mesmo se você está só, isso não o deixa desocupado.  

Esses são artifícios da sua mente. Há pessoas que estão mascando pastilha. Ora, que coisa mais sem sentido para se fazer! – mascar pastilha? Você é são ou insano? Não pode mascar outra coisa? Nenhuma pessoa sã pode fazer esse exercício desnecessário de mascar pastilhas. Mas isso o mantêm ocupado, tantos milhões de pessoas estão mascando pastilhas.   

Todas as suas conversas, todas as suas chamadas ocupações são quase sem qualquer propósito, sem qualquer assunto. Mas isso ajuda apenas uma coisa: você não se encontra com você mesmo. Há demasiada dor.  

Então você pode escutar os sábios, os despertos e você pode abanar a cabeça afirmativamente – "Você está certo, mas o meu tempo ainda não chegou. Por favor me perdoe; eu ainda tenho que mascar pastilha, eu ainda tenho que fumar cigarros. Você é grandioso, você pode abandonar essas coisas. Nós somos pessoas pequenas, como é que podemos abandonar cigarros e mascar pastilhas?"  

Apenas veja a estupidez de tudo isso. Mas por trás da estupidez deve haver alguma psicologia, e a psicologia é: qualquer coisa que o ajuda a evitar você mesmo torna-se útil. Jogo de futebol, voleibol, boxe... outra pessoa está fazendo, você está apenas assistindo, mas esse assistir afasta-o do seu próprio interior.  

Se você entrar em você mesmo encontrará riso e lágrimas. É por isso que às vezes acontece que ao rir, de repente você descobre que lágrimas começam também a sair com ela – muito confuso, porque normalmente nós pensamos o contrário. Quando você está cheio de lágrimas não é hora de rir, ou quando você está rindo, não é a estação certa para lágrimas. Mas a existência não acredita nos seus conceitos, ideologias. A existência transcende todos os seus conceitos, que são dualistas, que são baseados na dualidade. Dia e noite, riso e lágrimas, dor e êxtase, eles vêm juntos.  

Quando um homem alcançar o seu ser mais interior, ele descobrirá que a primeira camada é de riso e a segunda é de agonia, lágrimas.  

Então por sete dias você deve permitir a si mesmo prantear, chorar, sem motivo – as lágrimas estão prontas a vir. Você as tem impedido. Simplesmente não impeça, e sempre que você pensar que elas não estão vindo, apenas diga, "Yaa-Boo!"  

Esses são sons puros, usados como uma técnica para trazer todo o seu riso e todas as suas lágrimas e limpá-lo completamente, para que você possa se tornar uma criança inocente.  

Esta é absolutamente a minha meditação.

Você ficará surpreso que nenhuma meditação pode dar-lhe tanto quanto esta pequena estratégia. Esta é a minha experiência de muitas meditações, que o que tem que ser feito é quebrar essas duas camadas em você. O seu riso foi reprimido; disseram-lhe: "Não ria, é um assunto sério." Você não tem permissão para rir na igreja, ou na aula da universidade…  

Então a primeira camada é a de riso, mas uma vez que o riso acabe, você se encontrará de repente inundado de lágrimas, agonia. Mas isso também será um grande fenômeno de alívio. Muitas vidas de dor e sofrimento desaparecerão. Se você pode se livrar dessas duas camadas, você se encontrou.  
Maneesha, não há nenhum significado nas palavras, `Yaa-Hoo' ou `Yaa-Boo'. Essas são simplesmente técnicas, sons que podem ser usados para um certo propósito para entrar no seu próprio ser.

E você pode ter sentido isso – quando você grita: "Yaa-Hoo!" você pode ter sentido uma brisa repentina de frescor e alegria.

Eu não quero que tanta gente chore aqui; é por isso que eu não usei a outra parte. Isso é para ser usado em grupos especiais.

Eu inventei muitas meditações, mas talvez esta será a mais essencial e fundamental. Ela pode dominar o mundo inteiro. Já estão vindo de todos os países recortes de notícias para mim – "O que é Yaa-Hoo!?" As pessoas estão inventando significados próprios, mas isso já dominou o mundo. Agora a segunda coisa é Yaa-Boo! E todo o processo de Yaa-Hoo e Yaa-Boo, o casal, casado... casamento arranjado!

Toda a sociedade fez tanto mal ao impedir as suas alegrias e as suas lágrimas. Se um homem velho começa a chorar você dirá, "O que você está fazendo? Você devia se envergonhar; você não é uma criança, que alguém levou a sua banana e você está chorando. Leve outra banana, mas não chore."  

Apenas veja – pare na estrada e comece a chorar e a multidão vai se juntar para o consolar: "Não chore! O que quer que tenha acontecido, esqueça tudo, aconteceu." Ninguém sabe o que aconteceu, ninguém pode ajudá-lo, mas todo o mundo tentará – "Não chore!" E a razão é que se você continuar a chorar, então eles começarão a chorar, porque eles também estão inundados com…  

Essas lágrimas estão muito próximas dos olhos.  

E é uma coisa saudável chorar, lamentar, rir. Agora os cientistas estão descobrindo que o choro, o pranto, o riso, são imensamente saudáveis; não apenas fisicamente, mas também psicologicamente, eles são capazes de o manter são. Toda a humanidade tornou-se um pouco louca, pelas simples razão que ninguém ri totalmente porque em todo o lugar há pessoas que dirão, "O que você está fazendo? Você é uma criança? – nessa idade? O que é que os seus filhos pensarão? Esteja quieto!"  

Se você chorar e prantear sem qualquer razão, apenas como um exercício, uma meditação... ninguém acreditará. As lágrimas nunca foram aceitas como meditação. E eu digo-lhe, elas não são apenas meditação, elas são um medicamento também. Você terá uma vista melhor e você terá melhor visão interna.

Eu estou lhes dando uma técnica muito fundamental, fresca e não usada. E vai se tornar mundial, sem qualquer dúvida, porque os seus efeitos mostrarão a qualquer um que a pessoa se tornou mais jovem, a pessoa se tornou mais amável, a pessoa se tornou mais alegre, mais celebrativa.

Tudo que este mundo precisa é uma boa limpeza do coração de todas as inibições do passado. Riso e lágrimas podem fazer ambos. As lágrimas tirarão toda a agonia que está escondida dentro de você e o riso tirará tudo que está impedindo o seu êxtase. Uma vez que você tenha aprendido a arte, você ficará imensamente surpreso: por que isto não foi dito até agora? Há uma razão: ninguém quis que a humanidade tivesse a frescura de uma rosa e a fragrância e a beleza.
Eu chamei essa série de palestras A Rosa Mística.  "Yaa-Hoo!" é o mantra para trazer a rosa mística ao seu próprio centro, para abrir o seu centro e libertar a sua fragrância. A sua vida torna-se significativa pela primeira vez, não apenas útil. Neste momento ela é apenas útil – você é um pai, útil. Sem você o que farão os seus filhos? Você é uma mãe, útil; você é uma esposa, útil – sem você o que fará o seu marido? Ele pode se desviar...

Ele já está se desviando, então você tem que ficar por perto! Se o marido está muito alegre, a mulher não pode acreditar que ele está alegre por causa dela. Deve haver outra mulher: "Apenas diga-nos, qual é o nome dela? Quem é a outra mulher? Por que é que você está rindo!?"  

O marido não pode chorar, porque a mulher dirá, "Qual é o problema? Eu tenho dito continuamente, esses casos de amor não servem. A mulher se foi e deixou você chorando e pranteando?"

Dois idosos apareceram no tribunal, marido e mulher – o marido tinha noventa e cinco anos, a mulher noventa, e eles queriam o divórcio. O magistrado não podia acreditar. Ele disse: 'Meus Deus, nessa idade! Para quê? Há quanto tempo vocês estão casados?' Eles disseram, 'Quem se lembra? Talvez sessenta anos, setenta anos, mas não conseguimos dar-lhe uma data certa. Foi há muito tempo.'

O magistrado disse, 'Se vocês viveram juntos por tanto tempo que nem conseguem lembrar quando começaram a viver juntos, então por que é que estão se divorciando agora? Se a vida não estava boa e as coisas não andavam bem, vocês deviam ter aparecido perante o tribunal há muito tempo!' O velho homem disse, 'Nós queríamos vir, mas as crianças... Agora todas as crianças estão mortas, então decidimos que não há motivo para torturar um ao outro. Agora nós devemos nos divorciar: você tortura outra pessoa se conseguir encontrar alguém; eu torturarei outra pessoa se conseguir encontrar. De outro modo nós podemos estar sozinhos muito melhor do que estamos juntos. Juntos nos tornamos tão tristes que 'Esta mulher destruiu a minha vida' ou, ‘Este homem destruiu a minha vida.’
As pessoas casam-se não por causa de amor – o amor não conhece casamento, porque o amor não criará nenhum contrato. Não é negócio. O amor não conhece casamento porque não é um negócio, não é uma lei. Não reduzirá a liberdade do outro. No máximo, aumentará e melhorará a liberdade do outro.
 
O amor não pode cortar as asas do outro. Dar-lhe-á mais asas, mais céus, espaços vastos para voar e estar. Mas isso não acontece. O casamento é um utilitário. É uma necessidade, não é uma celebração. Tudo na vida tornou-se tão mundano, tão carregado, mas você não sabe o que mais fazer, aonde ir. Todo o mundo está sofrendo. Você não pode trocar de lugar. Mesmo se fosse possível trocar de lugar você não trocaria, porque a nossa própria miséria pelo menos é nossa e já a conhecemos bem.

Em uma festa, uma mulher pergunta ao seu marido: 'Eu ouvi dizer que a mulher que está sentada ali é sua amante...'
O homem não queria criar uma confusão na festa, então ele sussurrou; ele disse: 'Sim, todo mundo tem amantes aqui, portanto, não crie problema. "
Ela disse: 'Então me diga quem é amante de quem?'
Então ele disse a ela: 'Este homem tem aquela amante, e sua esposa é a amante de outro. As coisas estão tão confusas...'
Ele contou a ela sobre todos. As mesmas mulheres, os mesmos homens, mas todos têm amantes, todos têm esposas.
A mulher olhou para todos e finalmente disse: "Mas a nossa é a melhor."

A amante do marido dela! Era uma agonia, mas a NOSSA...! ‘Os outros estão sendo idiotas - essas mulheres horríveis ... Eu conheço todas elas'
Até mesmo a agonia, a dor, tornam-se conhecidas, velhas e familiares. Você não consegue se separar delas, você sentirá falta delas.

Tenho visto gente sentir saudade de suas esposas, apenas dois ou três dias após a esposa ter ido visitar seus pais. Por dois ou três dias eles estão tão alegres, mas no quarto dia eles começam a ficar com saudade da esposa. E tenho dito a meus amigos: ‘Você sempre quis se livrar de sua esposa. É bom que ela esteja prolongando suas férias – aproveite!’
 
E o que é que tenho ouvido de meus amigos? “É verdade, quando ela está aqui sinto vontade de matá-la. Mas quando ela vai para qualquer lugar, sinto-me tão solitário, que fico escrevendo cartas e mandando telegramas e todo dia um telefonema – ‘Volte logo; sem você, a vida não é vida!’”

Gente esquisita! E quando ela vem ele quer matá-la. Eles não matam, mas apenas porque sabem que é muito arriscado. Se houvesse recompensas por matar esposas, não acho que você encontraria alguém que não participasse da competição. Depois eles chorarão e prantearão e se recordarão dos dias dourados, mas bem agora é um pesadelo.

A totalidade da vida tem se tornado apenas um utilitário: ou você é um inspetor, ou você é um comissário de polícia, ou você é um ministro, ou você é um professor – apenas uma função que qualquer robô pode fazer.

A única coisa que o robô não consegue fazer é meditação. Em outras palavras, estou dizendo que os que não estão em meditação estão sendo robôs, sem estarem conscientes que são apenas utilitários, funcionais, são necessários.

Mas um homem de meditação, pela primeira vez percebe que não importa se ele é necessário ou não – ele mesmo é uma alegria para si. Ele mesmo é bem-aventurança, ele não depende de ninguém para fazê-lo bem-aventurado. Essa é a única liberdade possível no mundo. Caso contrário, todo mundo é um escravo.

Eu gostaria que as pessoas compreendessem isso absolutamente que a menos que você se torne bem-aventurado por conta própria, a menos que sua rosa se abra dentro de seu próprio ser, você é apenas uma mercadoria, apenas uma coisa, um objeto. A meditação revela sua subjetividade. Subjetividade é sua consciência, e sua consciência e sua experiência fazem sua vida significante, significativa, eterna, imortal, sem qualquer começo e sem qualquer fim. Uma celebração, de momento a momento, uma dança.

E, a menos que você tenha transformado sua vida numa dança de momento a momento, você perdeu a oportunidade que a existência lhe dá.”

Osho, YAA-HOO! The Mystic Rose, Capítulo #1
Para continuar lendo em inglês clique aqui
 

 

Leia mais tópicos Osho nos Destaques do Mundo do Osho.

Para encontrar mais Citações de Osho sobre Mystic Rose ou qualquer outro assunto no qual você possa estar interessado, você pode visitar a Biblioteca Online Osho. Esta biblioteca grátis contém mais de 225 livros do Osho que podem ser lidos ou pesquisados por palavras-chave ou frases.