Quantcast

Citações do Osho sobre Relacionamento

Citações do Osho sobre Relacionamento

Quanto Mais Amoroso Você É, Menor a Possibilidade de Qualquer Relacionamento

“No momento em que o amor se torna um relacionamento, ele se torna uma barreira, porque existem expectativas, existem exigências, existem frustrações, e um esforço dos dois lados para dominar. Isto se torna uma luta pelo poder...

Duas pessoas podem ser muito amorosas juntas. Quanto mais amorosas elas são, menor é a possibilidade de qualquer relacionamento. Quanto mais amorosas elas forem, tanto mais liberdade existe entre elas. Quanto mais amorosos elas forem, menor é a possibilidade de qualquer exigência, qualquer dominação, qualquer expectativa. E, naturalmente, não há questão de nenhuma frustração“.

Osho, The Hidden Splendor, Capítulo #25
Para continuar a ler em inglês clique aqui

 

Relacionamento Não É Amor De Maneira Nenhuma

Osho,
Eu me lembro de você dizendo: “Não se entregue a uma pessoa, se entregue ao amor.”
Eu estou num relacionamento com uma linda e poderosa mulher, e nós dois definitivamente não queremos nos entregar um ao outro. O que significa a entrega ao amor ao estarmos em relacionamento? Eu estou totalmente confuso.

“Eu posso entender; você está realmente confuso e não há saída. Eu ouvi que há três anéis de amor: o anel de noivado, o anel de casamento e o anel de sofrimento.

Sua pergunta deixa claro que você não entendeu o que eu quero dizer quando digo, “Não se entregue a uma pessoa, se entregue ao amor.” E o amor nunca é um relacionamento; este é seu problema. O relacionamento está fadado a ser uma escravidão. Em relacionamento ou você tem que se entregar, ou o outro tem que se entregar.

E você mesmo está reconhecendo que você está em relacionamento com uma linda e poderosa mulher... ‘e nós dois definitivamente não queremos nos entregar um ao outro.’
Então viva apenas em convivência. Viva da maneira que todos os pobres maridos estão vivendo. Mostre ao mundo que sua mulher está tão entregue a você... quem está impedindo? Você somente tem que contar uma mentira e não haverá dificuldades – e se entregue à poderosa e linda mulher. Mas lembre-se, no momento em que um homem se entrega a uma mulher ele perde a dignidade aos olhos dela. Ela começa a olhar aqui e ali para alguém que tem a coragem de não entregar-se.

Você não parece ter coragem. Não há necessidade de entregarem-se um ao outro. Entrega ao amor significa: curta a felicidade do outro, regozije-se no ser do outro, estejam sintonizados um com o outro, dancem em harmonia.

A questão da entrega é política, não é uma questão de amor. E relacionamento não é amor de maneira nenhuma; significa que o amor terminou e o relacionamento começou. Começa logo depois da lua-de-mel, geralmente na metade da lua-de-mel. Não é fácil viver com outra pessoa cujo estilo de vida é diferente, cujos gostos são diferentes, cujas educação e cultura são diferentes, e acima de tudo acontece que a outra pessoa é uma mulher – até sua biologia é diferente.

Mas uma coisa você tem que entender claramente é que é o homem que anseia por dominação, e é a mulher que domina. Isto é o que eu chamo coexistência: viva e deixe viver. Mais que isto é tudo imaginação. Se você realmente conheceu o que o amor é... a coisa básica é não criar um relacionamento. Fiquem distantes como os pilares de um templo se distanciam, mas suportam o mesmo teto. Não destrua a individualidade do outro, aumente-a se você puder; caso contrário, pelo menos deixe como está, sem interferir.

Liberdade é não ser destruído em nome do amor. Liberdade é um valor muito mais elevado que o seu assim-chamado amor.”

Osho, Om Shantih Shantih Shantih: The Soundless Sound, Peace Peace Peace, Capítulo #15
Para continuar a ler em inglês clique aqui

 

Relacionamento é Uma Espécie de Cativeiro

“Quando você está feliz sozinho, quando você pode viver com você mesmo, não há necessidade intrínseca de estar em relacionamento. Isto não significa que você não se relacionará. Mas relacionar-se é uma coisa, e estar em relacionamento é outra coisa bem diferente. Relacionamento é uma espécie de cativeiro, relacionar-se é compartilhar. Você se relacionará com muitas pessoas, você compartilhará sua alegria com muitas pessoas, mas você não dependerá de ninguém especificamente, e você não permitirá que ninguém mais dependa de você. Você não será dependente, e você não deixará ninguém ser dependente de você. Então você vive a partir da liberdade, em alegria, por amor.”

Osho, Be Still and Know, Capítulo #1
Para continuar a ler em inglês clique aqui

 

Relacionamento É uma Segurança

“Relacionamento significa algo completo, terminado, fechado. O amor nunca é um relacionamento; amor é relacionar-se. Ele é sempre um rio, fluindo, sem fim. O amor não conhece ponto final; a lua-de-mel começa mas nunca termina. Não é igual a um romance que começa num certo ponto e termina em certo ponto. É um fenômeno contínuo. Os amantes terminam, o amor continua. É um continuum. É um verbo, não um substantivo.
E por que nós reduzimos a beleza de relacionar-se, a relacionamento? Por que estamos com tanta pressa? – porque relacionar-se é inseguro, e relacionamento é uma segurança, relacionamento tem uma certeza.

Relacionar-se é apenas um encontro entre dois estranhos, talvez somente um pernoite e de manhã nós dizemos adeus. Quem sabe o que vai acontecer amanhã? E nós temos tanto medo que queremos tornar isto certo, queremos tornar isto previsível. Gostaríamos que amanhã fosse conforme nossas idéias; nós não lhe permitimos a liberdade de ter sua própria expressão. Então imediatamente nós reduzimos cada verbo a um substantivo.”

Osho, The Book of Wisdom, Capítulo #12
Para continuar a ler em inglês clique aqui

 

Amor É Uma Relação de Dar e Receber

 “O amor respeita o outro. É uma relação de dar e receber. O amor curte dar, e o amor curte receber. É um compartilhar, uma comunicação. Os dois são iguais no amor; numa relação sexual os dois não são iguais. O amor tem uma beleza totalmente diferente.

O mundo está, aos poucos, movendo-se lentamente para relacionamentos amorosos; então há uma grande confusão. Todas as instituições velhas estão desaparecendo – elas têm que desaparecer, porque elas estão baseadas na relação eu/isto. Novos caminhos de comunicação, novas maneiras de compartilhar  estão prontos para serem descobertos. Eles terão um sabor diferente, o sabor do amor, do compartilhar. Eles serão não-possessivos; eles não terão nenhum proprietário.

Então, o estado de amor mais elevado é a oração. Na oração há comunhão. No sexo há a relação eu/isto, no amor a relação eu/você. Martin Buber parou ali; sua tradição judaica não lhe permitiu ir além. Mas um passo a mais tem que ser dado, que é nem ‘eu’ nem ‘você’ – uma relação onde eu e você desaparecem, uma relação onde duas pessoas não mais funcionam como duas, mas funcionam como uma. Uma tremenda unidade, uma harmonia, um acordo profundo – dois corpos mas uma alma. Essa é a mais elevada qualidade do amor. Eu chamo isto de devoção.

O amor tem estes três estágios, e a compaixão nesse sentido, tem três estágios, e ambos podem existir em combinações diferentes.
Conseqüentemente há muitos tipos de amor e muitos tipos de compaixão. Mas o básico, o mais fundamental, é entender a escada dos três degraus do amor. Isso o ajudará, lhe dará um insight de onde você está, em que tipo de amor você está vivendo e qual o tipo de compaixão que está acontecendo a você. Observe. Esteja atento em não permanecer preso nela. Há reinos mais elevados, alturas para serem alcançadas, picos para serem atingidos.”

Osho, The Book of Wisdom, Capítulo #19
Para continuar a ler em inglês clique aqui

 

Só a Morte É Certa

Osho,
Como saber quando é apropriado terminar uma relação amorosa?
Como alguém pode ir fundo com uma pessoa quando ela está com medo
?

“Relacionamento e amor são coisas totalmente diferentes. Amor nunca é um relacionamento, e relacionamento nunca é amor. O amor se relaciona, mas não é um relacionamento. Relacionamento é uma coisa morta, algo fechado. Amor é um fluir.
Você me pergunta: ‘Como saber quando é apropriado terminar um relacionamento amoroso?’

Então a primeira coisa a ser lembrada: amor nunca é um relacionamento. Então algo mais está mascarando como amor. Talvez você esteja procurando por um marido ou uma esposa – você está procurando por alguma segurança, você está procurando por algo estruturado. Uma vida estruturada é uma vida assassinada.

Há uma fixação na mente humana por estruturas, porque numa vida estruturada a pessoa se sente segura, sabe onde ela está, ela sabe onde está em relação ao outro. Parece que por causa do homem nascer do ventre de uma mãe e permanecer por nove meses numa estrutura, isso continua profundamente na psique – e o homem está sempre tentando encontrar uma estrutura em algum lugar.

Se ele ama, imediatamente ele quer fazer disto um relacionamento! Ele quer casar-se. Ele quer criar um certo condicionamento.Ele quer tornar isto um contrato. Ou ele entra numa igreja, ou ele entra num partido político, ou ele entra em qualquer clube e ele quer estar estruturado, ele quer saber onde ele está na hierarquia, em qual relacionamento. Ele quer ter uma identidade – que ‘Eu sou isto’. Ele não quer permanecer incerto. E a vida é incerta. Somente a morte é certa.”

Osho, Walk Without Feet, Fly Without Wings and Think Without Mind, Capítulo #8
Para continuar a ler em inglês clique aqui

 

Relacionamento É Um Substituto

“Relacionamento é uma estrutura, e o amor não é estruturado. Então amor relaciona, certamente, mas nunca se torna um relacionamento. Amor é um processo momento a momento. Lembre-se disto. O amor é o estado do seu ser, não um relacionamento. Há pessoas amorosas, e há pessoas não amorosas. Pessoas não amorosas fingem ser amorosas através do relacionamento. Pessoas amorosas não necessitam ter nenhum relacionamento – o amor é suficiente.

Seja uma pessoa amorosa ao invés de estar num relacionamento amoroso – porque relacionamentos acontecem num dia e desaparecem no outro. Eles são flores, de manhã elas florescem, e a noitinha elas se foram.
Seja uma pessoa amorosa.

Mas as pessoas acham muito difícil ser uma pessoa amorosa, então elas criam um relacionamento – e se enganam dessa maneira ‘Agora eu sou uma pessoa amorosa porque estou em um relacionamento’. E o relacionamento pode ser somente um monopólio, possessividade, exclusividade.

Relacionamento pode ser apenas por medo, pode não ter nada a ver com amor. Relacionamento talvez seja apenas um tipo de segurança – financeira ou algo mais. O relacionamento é necessário somente porque o amor não está lá. O relacionamento é um substituto.
Fique alerta! Relacionamento destrói o amor, destrói a própria possibilidade de seu nascimento.”

Osho, Walk Without Feet, Fly Without Wings and Think Without Mind, Capítulo #8
Para continuar a ler em inglês clique aqui

 

Relação Não Pode Acontecer Antes dos Egos Terem Ido

Osho,
O que acontece dentro e com o relacionamento entre dois parceiros se seus egos são abandonados?

“Então o relacionamento acontece. Antes disto é somente um nome vazio. O relacionamento não pode acontecer antes dos egos terem ido.

Você somente acredita que é um relacionamento. É um conflito, é inimizade, é ciúme, é agressão, é dominação, é possessão, e muitas coisas – mas não relacionamento. Como você pode relacionar-se com dois egos ali? Quando há dois egos, então há quatro pessoas.

Em cada cama você encontrará quatro pessoas dormindo juntas. É muito raro encontrar uma cama dupla, porque então quatro pessoas estão lá superlotando. A esposa está lá e o ego, e o marido está lá e o ego – o marido está escondido atrás de seu ego, a esposa está escondida atrás de seu ego, e aqueles dois egos seguem fazendo amor. O contato real nunca acontece.

A palavra relacionamento é bonita. O significado original da raiz de onde a palavra relacionar vem é exatamente o mesmo de responder. Relacionamento vem da palavra responder. Se você tiver uma imagem de sua esposa ou marido, você não pode responder, e daí relacionar-se com a verdade da pessoa. E nós todos seguimos carregando imagens.

Primeiro, temos nossa imagem que é nosso ego – ‘quem sou eu’. E então nós temos a imagem do outro – quem ela é, ou ele é. O marido não se relaciona com a mulher que está lá, ele se relaciona com a mulher que ele pensa que está lá. Então agora, não há quatro, há seis, e continua a superlotar. Agora você está lá – isto é uma coisa, seu ego está lá – isto é outra coisa.
E agora você não se relaciona com a mulher que está lá, você se relaciona com a idéia de sua mulher – Minha esposa é assim e assim, ou deveria ser assim, e assim e ele também tem essas coisas – então seis pessoas. É realmente um milagre que as pessoas continuem gerenciando. É muito complicado. O relacionamento não é possível, há muitas pessoas no meio.

Você continua reagindo à imagem, não à pessoa, por isso não há relação. Quando não existe imagem, então existe relação.”

Osho, I Say Unto You, Vol. 1, Capítulo #4
Para continuar a ler em inglês clique aqui

Em Relacionamento Você Fica Conhecendo Suas Armadilhas

“Quando você está em relacionamento com pessoas, de mil e uma maneiras você é provocado, desafiado, seduzido. Repetidamente você fica conhecendo suas armadilhas, suas limitações, sua raiva, sua luxúria, sua possessividade, seu ciúme, sua tristeza, sua felicidade, todos os humores vem e vão, você está constantemente num tumulto. Mas este é a única maneira de saber quem você é.

O autoconhecimento não é o conhecimento de um ser morto, autoconhecimento é o conhecimento do processo do ser. É um fenômeno vivo. O ser não é uma coisa, é um evento, é um processo. Nunca pense em termos de coisas, o ser não está lá dentro de você simplesmente como uma coisa esperando em seu quarto. O ser é um processo: alterando-se, movendo-se, chegando a novas altitudes, movendo-se para novos planos, indo cada vez mais fundo em novas profundidades. A cada momento muito trabalho está acontecendo e a única maneira de encontrar esse ser é encontrá-lo no relacionamento.”

Osho, Tao: The Pathless Path, Vol. 2, Capítulo #6
Para continuar a ler em inglês clique aqui

 

Relacionamento Existe Somente Entre Pessoas Em Igualdade

Até agora, homem e mulher não estiveram vivendo em relacionamento – porque a mulher nunca foi considerada igual. E relacionamento existe somente entre pessoas iguais, não pode acontecer entre pessoas desiguais. A menos que à mulher seja dada total liberdade, absoluta igualdade, não haverá possibilidade de relacionar. Até agora o homem explorou a mulher, a mulher explorou o homem; não tem sido relacionamento de verdade.

Não pode ser, porque a maneira com que o homem tem tratado a mulher tem sido basicamente errada. Somente entre duas pessoas iguais há uma possibilidade de relacionamento, porque o medo não está lá – a pessoa pode abrir-se, pode ser verdadeira, pode ser honesta. Somente entre duas pessoas iguais, quando não há medo, é que há amor. O amor surge quando o medo deixou você. Quando o medo está lá, o amor não pode entrar: eles nunca estão juntos.”

Osho, The Divine Melody, Capítulo #7
Para continuar a ler em inglês clique aqui

Relacionamento É o Espelho

“Relacionamento é o espelho: veja sua face lá. Lembre-se sempre, relacionamento é o espelho. Se sua meditação está se aprofundando, seu relacionamento se tornará diferente – totalmente diferente. O amor será a nota básica de seu relacionamento, não a violência. Tal como está, a violência é a nota básica. Mesmo se você olha para alguém, você olha de uma forma violenta. Mas nós estamos acostumados a isto.

Meditação para mim não é uma brincadeira de criança, é uma profunda transformação. Como conhecer esta transformação? Ela está sendo refletida a todo momento em seus relacionamentos. Você tenta possuir alguém? Então você é violento. Como alguém pode possuir outro? Você está tentando dominar alguém? Então você é violento. Como alguém pode dominar outrem? O amor não pode dominar, o amor não pode possuir.

Então, esteja consciente do que você está fazendo, observe, e então continue meditando. Logo você começará a sentir a mudança. Agora não há mais possessividade no relacionamento. Pouco a pouco, a possessividade desaparece. E quando a possessividade não está lá, o relacionamento tem uma beleza própria. Quando a possessividade está lá, tudo se torna sujo, feio, desumano.

Mas nós somos tão farsantes que não veremos a nós mesmos na relação, porque lá a face verdadeira pode ser vista. Então fechamos nossos olhos para o relacionamento, e seguimos pensando que algo vai ser visto dentro. Você não pode ver nada dentro.

Primeiro você sentirá sua transformação interior em seus relacionamentos externos, e então você irá fundo. Somente então você começará sentir algo interno. Mas nós temos uma atitude assentada sobre nós mesmos. Nós não queremos olhar para dentro da relação absolutamente, porque então a face nua vem à tona.”

Osho, The Ultimate Alchemy, Vol. 2, Capítulo #18
Para continuar a ler em inglês clique aqui

 

Relacionamento Cria Uma Unidade Falaciosa

“No amor, por exemplo – o assim-chamado amor- nós estamos ‘relacionados.’ Nós parecemos estar relacionados. Nós criamos a falácia de um relacionamento, mas de fato nós estamos apenas enganando a nós mesmos. Os dois permanecerão dois. Embora pertos, os dois permanecerão dois. Até na comunhão sexual eles serão dois. Este dualismo, esta dualidade nunca perdurará. Então um relacionamento está somente criando uma unidade falaciosa. Ela não está lá. A unidade nunca pode existir entre dois eus. Unidade somente pode existir entre dois não-eus.”

Osho, I Am the Gate, Talk #1
Para continuar a ler em inglês clique aqui

 

Leia mais tópicos Osho nos Destaques do Mundo do Osho.

Para encontrar mais Citações de Osho sobre Relacionamentos ou qualquer assunto em que você possa estar interessado, você pode visitar a Biblioteca Osho Online. Esta biblioteca gratuita contem mais de 225 livros de Osho que podem ser lidos ou pesquisados por palavras-chave ou frases.