Quantcast

Citações do Osho sobre as Mulheres

Citações do Osho sobre as Mulheres

A Mulher Tem Sido Reprimida Continuamente

“O homem tem dominado as mulheres por milênios. A ele foram dadas todas as oportunidades e chances e a mulher tem sido reprimida continuamente, tem sido aleijada. Não se permitiu que ela competisse com o homem ombro a ombro na vida. É por isso que não sabemos quantos Gautama Budas no lado das mulheres não tiveram a oportunidade de florescer. Não sabemos quantos Albert Einsteins foram simplesmente negados qualquer possibilidade de crescimento.

É uma coisa muito estranha que mesmo dimensões como poesia, música, dança são dominadas por homens. Os maiores bailarinos no mundo têm sido homens, não mulheres. De fato, as mulheres deviam ter estado à frente de qualquer bailarino homem. Mas a pessoa precisa de oportunidade. A pessoa precisa de educação, a pessoa precisa de treino. Se você barrar todas as mulheres da educação, treino, disciplina, você está fazendo toda a sociedade e todo o mundo pobre, desnecessariamente pobre.

A minha ênfase é dar respeito às mulheres – e a igualdade não é contra os homens. É um mundo que pertence a vocês os dois e vocês os dois têm que estar juntos para torná-lo belo e tão divino quanto possível. O homem sozinho – você tem criado apenas guerras. Em três mil anos, cinco mil guerras... A vida é só para lutar? A vida é so para matar, massacrar, estuprar? Toda a sua história está cheia de assassinatos e você chama esses assassinos de grandes homens.”

Osho, Sat-Chit-Anand: Truth-Consciousness-Bliss, Capítulo #26
Para continuar lendo em inglês clique aqui

 

Deve Se Dar à Mulher Toda a Liberdade

“Se em todo o mundo a mulher for permitida a liberdade de desenvolver o seu potencial, haverá muitas, muitas mulheres iluminadas; muitas, muitas mulheres místicas, poetisas, pintoras. E elas melhorarão o mundo inteiro. Elas darão ao homem também novas dimensões porque as suas maneiras de ver as coisas são diferentes. O homem olha para as coisas de uma maneira; a mulher olha de uma perspectiva diferente. A vida se tornará mais rica.

É para o melhoramento tanto do homem como da mulher que se deve à mulher toda a liberdade e oportunidade igual para a sua individualidade. Então haverá um sentido de humor. E a mulher pode rir mais graciosamente que o homem, ela tem todo o potencial para tal – mas está reprimido, condenado, criticado. Ela viveu uma vida de tanta miséria que você não pode esperar que ela mostre algum sentido de humor.

Mas o dia não está longe... então toda a terra estará repleta de riso. Ao invés de conversas sobre guerra, ao invés de políticos dando discursos em todo o mundo, ao invés de sermões de padres estúpidos que não sabem nada, será muito melhor que todo o homem e toda a mulher sejam capazes de ver o lado hilário da vida e desfrutar dele.”  

Osho, The New Dawn, Capítulo #31
Para continuar lendo em inglês clique aqui

 

O Cristianismo Destruiu Milhares de Mulheres Sábias

“O Cristianismo destruiu milhares de mulheres sábias, queimou-as vivas. Mesmo o nome “bruxa” – que significa “uma mulher sábia” e nada mais – tornou-se tão condenatória... e o mesmo aconteceu no Oriente. Todas as religiões proibiram as mulheres e eu posso ver que a razão é o grande medo que se às mulheres forem permitidas as mesmas oportunidades que são dadas aos homens, elas estarão muito avançadas na experiência de Deus. E isso é contra o ego do homem.”

Osho, The Hidden Splendor, Capítulo #22
Para continuar lendo em inglês clique aqui

 

Metade da Humanidade É Privada de Elevar a Sua Consciência

“O homem vem batendo nas mulheres, reprimindo as mulheres, condenando as mulheres. E sem saber que condenando as mulheres, reprimindo as mulheres está tornando-as inferiores, metade da humanidade é privada de elevar a sua consciência. E você está privada porque você poderia ter aprendido a arte de se mover para cima da outra metade do universo. Você poderia ter se movido da mesma maneira, no mesmo caminho; então eu digo sempre, a libertação das mulheres é também a libertação do homem. É mais a libertação do homem do que a libertação das mulheres."

Osho, Socrates Poisoned Again After 25 Centuries, Capítulo #21
Para continuar lendo em inglês clique aqui

 

A Menos Que As Mulheres Sejam Liberadas, Os Homens Nunca Serão Liberados

“Eu aceitei as mulheres pela primeira vez numa base igualitária aos homens. Eu sou a favor da liberação das mulheres porque eu sei que a menos que as mulheres sejam liberadas, os homens nunca serão liberados. A sua liberação é conjunta, porque eles são dois lados da mesma moeda. Naturalmente muitas mais mulheres vieram, porque por séculos elas foram renegadas, elas foram insultadas, elas nunca foram aceitas como iguais aos homens. Naturalmente, mais e mais mulheres virão – e somente aqueles homens que estão prontos a aceitar as mulheres como iguais estarão aqui. Nenhum machista pode permanecer ao meu redor. É uma família de pessoas iguais, com igual dignidade.

Se as mulheres tivessem sido respeitadas no passado, a humanidade não estaria em tamanha bagunça como a de hoje – porque as mulheres são a metade da humanidade. Metade da humanidade manteve-se indigna, ignorante, privada de toda a liberdade, de todo o movimento. Nós dificultamos, demos desvantagens a nós mesmos. Nós destruímos metade de nós mesmos e se estamos na miséria então quem é que pode ser culpado?

Eu sou totalmente a favor da liberação das mulheres – mas não da forma como o movimento de liberação das mulheres está indo. Está tomando uma atitude reacionária, não é uma verdadeira revolução. Está tentando imitar o homem. E lembre-se, imitação nunca o torna igual; a imitação no máximo fará de você uma cópia em papel carbono – mas o original é o original.”

Osho, Socrates Poisoned Again After 25 Centuries, Capítulo #7
Para continuar lendo em inglês clique aqui

 

O Homem Sofre de um Grande Complexo de Inferioridade

“O homem sofre de um grande complexo de inferioridade porque ele não pode dar à luz a crianças. É uma das mais profundas inferioridades inconscientes no homem. Ele sabe que a mulher é superior, porque na vida não pode haver nada superior a dar à luz a vida.

A função do homem, a sua participação na criação da vida é desprezível. Não é mais do que uma injeção de seringa. Pode ser feita por uma seringa – ele pode ser absolutamente aliviado em participar na reprodução. Ele deve ter sentido isso desde o princípio. E a única maneira de ultrapassar esse complexo de inferioridade foi reduzir a mulher de toda a maneira possível para uma posição tão inferior que o homem pudesse esquecer o seu complexo de inferioridade e começasse a acreditar que ele é superior.

Todas as sociedades do mundo, todas as culturas, todas as religiões, de formas diferentes, têm vindo a fazer o mesmo: reduzir a mulher à categoria secundária da humanidade, não igual a do homem.”

Osho, The Sword and the Lotus, Capítulo #17
Para continuar lendo em inglês clique aqui

 

A Mulher Foi Escravizada

“Quase todas as religiões negaram à mulher a possibilidade de entrar no paraíso a partir do corpo de uma mulher. Ela pode ser virtuosa. O seu marido é o seu deus. Ela deve servir o marido com entrega e devoção totais. Essa é a única religião, no que diz respeito à mulher. Isso a trará ao corpo de um homem na sua próxima vida e então as portas abrem-se. Então ela pode se empenhar para elevações espirituais. Então ela pode se tornar um mestre iluminado.

Há religiões que não permitem que as mulheres leiam as escrituras religiosas. Há religiões que não permitem que as mulheres entrem nos seus templos. A mulher foi escravizada. Ela foi reduzida à produção de crianças, a tomar conta delas a vida inteira. Ela não foi respeitada como um ser humano. Ela é apenas um mecanismo reprodutivo.

O homem fez tudo errado que pode ser feito, tudo desumano que pode ser feito. No Hinduísmo, se o marido morresse, a mulher tinha de saltar viva pra a sua pira funerária. Pensava-se que isso fosse algo espiritual. Isso é homicídio puro – e um homicídio muito bruto e primitivo. Por milhares de anos foi uma grande coisa espiritual, mas é estranho que o homem nunca fizesse tal grande coisa espiritual.

Nenhum homem em toda a história alguma vez saltou para a pira funerária da sua esposa morta. Nenhum brâmane seguiu a regra que ele criou para as mulheres. Se isso é verdadeiro, então não é muito estranho que o homem não esteja fazendo o mesmo?”

Osho, The Sword and the Lotus, Capítulo #17
Para continuar lendo em inglês clique aqui

 

Há Poucas Diferenças Entre Homens e Mulheres

“A maioria das diferenças entre homens e mulheres são por causa de milhares de anos de condicionamento. Elas não são fundamentais para a natureza, mas há algumas diferenças que lhes dão beleza única, individualidade. Essas diferenças podem ser contadas muito facilmente.

Uma é que a mulher é capaz de produzir vida; o homem não. Desse jeito ele é inferior e essa inferioridade desempenhou um grande papel na dominação das mulheres pelos homens. O complexo de inferioridade funciona desse jeito: finge ser superior – para enganar a si mesmo e enganar o mundo. Então o homem ao longo dos séculos tem destruído o gênio, talento, capacidades da mulher, para que ele possa se provar superior – a si mesmo e ao mundo.

Porque a mulher dá à luz, por nove meses ela permanece absolutamente vulnerável, dependente do homem. Os homens exploraram isso de uma forma muito feia. E isso é uma diferença fisiológica; não faz nenhuma diferença.

A psicologia da mulher é corrompida quando o homem diz-lhe coisas que não são verdadeiras, tornando-a escrava do homem, reduzindo-a a uma cidadã secundária do mundo. E a razão para isso é que ele é musculosamente mais forte. Mas força muscular é parte da animalidade. Se isso vai decidir a superioridade, então qualquer animal é mais musculoso que um homem.”

Osho, The Sword and the Lotus, Capítulo #5
Para continuar lendo em inglês clique aqui

 

A Mulher Pode Estar Satisfeita com um Amor

“Mas diferenças reais certamente existem, e nós temos que procurar por elas por trás da pilha de diferenças inventadas. Uma diferença que eu vejo é que uma mulher é mais capaz de amar do que um homem. O amor de um homem é mais ou menos uma necessidade física, o amor de uma mulher não é. É algo maior e mais elevado; é uma experiência espiritual. É por isso a mulher é monógama e o homem é polígamo. O homem gostaria de ter todas as mulheres do mundo, e mesmo assim não estaria satisfeito. O seu descontentamento é infinito.

A mulher pode estar satisfeita com um amor, completamente realizada, porque ela não olha para o corpo do homem, ela olha para as suas qualidades mais íntimas. Ela não se apaixona por um homem que tem um belo corpo musculoso, ela apaixona-se por um homem que tenha carisma – algo indefinível, mas imensamente atrativo – que tem um mistério a ser explorado. Ela não quer que o seu homem seja apenas um homem, mas uma aventura na consciência descobridora.

O homem é muito fraco no que diz respeito à sexualidade; ele só pode ter um orgasmo. A mulher é infinitamente superior; ela pode ter orgasmos múltiplos. E este tem sido um dos assuntos mais perturbadores. O orgasmo do homem é local, confinado aos seus genitais. O orgasmo da mulher é total, não confinado aos genitais. O seu corpo inteiro é sexual e ela pode ter uma bela experiência orgástica mil vezes maior, mais profunda, mais enriquecedora, mais nutritiva do que um homem pode ter.

Mas a tragédia é que o seu corpo todo deve ser excitado e o homem não está interessado nisso, ele nunca esteve interessado nisso. Ele usou a mulher como uma máquina sexual apenas para libertar as suas tensões sexuais. Dentro de segundos ele está acabado. E na altura em que ele acabou, a mulher ainda nem começou.”

Osho, The Sword and the Lotus, Capítulo #5
Para continuar lendo em inglês clique aqui

 

A Mulher Tem a Capacidade para Orgasmos Múltiplos

“Quando o amor acontece, tem uma beleza. Quando é forçado a acontecer, é feio.

E enquanto você estiver fazendo amor com o homem em cima da mulher...é conhecido como a posição do missionário. O Oriente tornou-se ciente dessa feiúra, que o homem era mais pesado, mais alto e mais musculoso; ele estava esmagando um ser delicado. No Oriente, o modo tem sido sempre o oposto: a mulher no topo. Esmagada sob o peso do homem, a mulher não tem mobilidade. Somente o homem se move, então ele atinge o orgasmo dentro de segundos e a mulher simplesmente chora. Ela foi parceira, mas não foi envolvida nisso. Ela foi usada.

Quando a mulher está no topo, ela tem mais mobilidade, o homem tem menos mobilidade e isso trará os seus orgasmos mais próximos um do outro. E quando ambos entram numa experiência orgástica, é algo de outro mundo. É o primeiro vislumbre de samadhi; é o primeiro vislumbre que o homem não é o corpo. Ele esquece o corpo, esquece o mundo. Tanto o homem como a mulher movem-se para uma nova dimensão que nunca tinham explorado.

A mulher tem a capacidade para orgasmos múltiplos, então o homem tem que ser o mais lento possível. Mas a realidade é que ele tem tanta pressa com tudo que ele destrói toda a relação. Ele deve estar muito relaxado para que a mulher possa ter orgasmos múltiplos. O seu orgasmo deve vir no final, quando o orgasmo da mulher atingiu o auge. É uma simples questão de compreensão.”

Osho, The Sword and the Lotus, Capítulo #5
Para continuar lendo em inglês clique aqui

 

O Homem Tem Medo

“Uma mulher é mais centrada que um homem… ela é mais serena, mais silenciosa, mais paciente, é capaz de esperar. Talvez por causa disso, ela tenha mais resistência a doenças e ela vive mais tempo que um homem. Por causa da sua serenidade, ela pode preencher a vida de um homem imensamente. Ela pode rodear a vida do homem numa atmosfera muito tranqüilizadora, aconchegante.

Mas o homem tem medo – ele não quer ser rodeado pela mulher, ele não quer deixá-la criar um calor aconchegante ao seu redor. Ele tem medo porque assim ele se tornará dependente. Então por séculos ele a tem mantido à distância. E ele tem medo porque ele sabe lá no fundo que a mulher é mais do que ele é. Ela pode dar à luz a vida. A natureza escolheu a ela para reproduzir, não ao homem.

A função do homem na reprodução é quase nula. A sua inferioridade criou o maior problema – o homem começou a cortar as asas da mulher. Ele começou a reduzi-la, a condená-la de todas as formas, para que ele ao menos pudesse acreditar que ele é superior. Ele tratou as mulheres como gado – ainda pior. Na China, por milhares de anos, pensava-se que a mulher não tinha alma, o seu marido podia matá-la e a lei não interferiria – ela era posse dele. Se ele quisesse destruir a sua mobília, não era ilegal. Se ele quisesse destruir a sua mulher, não era ilegal. Este é o derradeiro insulto – que a mulher não tem alma.”

Osho, The Sword and the Lotus, Capítulo #5
Para continuar lendo em inglês clique aqui

 

Metade da Humanidade É Mantida Num Estado Oprimido

“O Homem dominou as mulheres por séculos e forçou a idéia nelas que elas são o sexo mais fraco, que elas não podem fazer nada que o homem pode. Elas podem fazer apenas pequenas coisas caseiras – esse é o seu mundo. Eu quero destruir essa idéia por completo…

E esse é um caminho estranho: manter metade da humanidade num estado oprimido. Quão grande é a perda? Metade da humanidade significa que as mulheres, se aceitas como semelhantes, teriam produzidos um Dostoevsky, um Turgenev, um Chekhov, um Gorky, um van Gogh, um Picasso, um Nijinsky. Podiam ter provado ser um Buda, um Jesus. Metade da humanidade! É um oceano vasto para o qual vocês negaram todas as possibilidades de criação, expressão. E vocês se comportaram com as mulheres como se elas fossem gado, não seres humanos.”

Osho, The Last Testament, Vol. 1, Capítulo #19
Para continuar lendo em inglês clique aqui

 

A Escravidão das Mulheres é Automaticamente a Escravidão dos Homens

“A liberação das mulheres é automaticamente a liberação dos homens. A escravidão das mulheres é automaticamente a escravidão dos homens. Elas andam juntas.”

Osho, The Last Testament, Vol. 1, Capítulo #19
Para continuar lendo em inglês clique aqui

 

'Homens São Homens'

Osho,
Eu tornei-me interessado em outras mulheres para além da minha mulher, mas quando a minha mulher mostra interesse num outro homem qualquer, eu fico com muitos ciúmes. Eu ardo num fogo terrível.

“Os homens criaram sempre liberdade para eles mesmos, mas obstruíram as mulheres. Os homens aprisionaram as mulheres dentro de quatro paredes da casa e permitiram a si mesmos a liberdade. Esses dias acabaram. Agora as mulheres são tão livres quanto você. E se você não quer arder em ciúmes há apenas dois caminhos: um caminho é você se libertar do desejo. Quando não há desejo, o ciúme não pode permanecer. E o outro caminho: se você não quer se libertar do desejo, então pelo menos dê os mesmos ao outro que os que você tem. Ganhe essa coragem. Eu gostaria que você se libertasse do desejo.

Se você conheceu uma mulher, você conheceu todas as mulheres. Se você conheceu um homem, você conheceu todos os homens. Então as diferenças estão apenas na forma exterior. E aquele que não conheceu todas as mulheres ao conhecer uma mulher, entenda que ele está vivendo inconscientemente. Mesmo conhecendo inúmeras mulheres, ele não será capaz de conhecer, ele simplesmente nunca conhecerá. Conhecer acontece apenas através da consciência, e ele está inconsciente. Ele continuará perseguindo mulheres, abandonando uma para ir atrás de outra.

Certamente você arderá, porque isso magoa o ego masculino. Você pensa que é completamente bom que você se torne interessado nas mulheres de outras pessoas, que não há problema nisso. Nós dizemos: 'Homens são homens'. Os homens criaram esse ditado porque eles pensam que um homem não ficará satisfeito com uma mulher, que o homem quer muitas mulheres, mas que uma mulher ficará satisfeita com apenas um homem. Esses são apenas truques masculinos. Uma mulher deveria ficar satisfeita com um homem – e esse homem é você! Mas você? – como é que você pode ficar satisfeito com uma? Você é um homem! Você pensa que deveria haver mais liberdade para o homem…

A sua mulher tem tanto direito à sua liberdade quanto você exige para você mesmo. E se você achar que, não, não é correto que a sua mulher se interesse por outros homens, então o seu interesse por outras mulheres também não é correto. Você deveria se tornar o que você espera da sua mulher, você deveria agir da mesma maneira. Somente aí você tem algum direito.”

Osho, Die O Yogi Die, Capítulo #8
Para continuar lendo em inglês clique aqui

 

Num Mundo Melhor um Homem Será Ambos, uma Mulher Será Ambos

“O homem foi ensinado a ser apenas um homem: a nunca mostrar traços femininos, a nunca mostrar nenhuma suavidade do coração, a nunca mostrar nenhuma receptividade, a ser sempre agressivo. O homem foi ensinado a nunca chorar, a nunca derramar lágrimas – porque lágrimas são femininas.

As mulheres foram ensinadas a nunca serem de forma alguma como os homens: nunca mostrar agressão, nunca mostrar expressão, permanecer sempre passiva, receptiva. Isso é contra a realidade, e isso deixou ambos aleijados.

Num mundo melhor, com melhor compreensão, um homem será ambos, uma mulher será ambos – porque às vezes um homem precisa ser uma mulher. Há momentos em que ele precisa ser suave – momentos ternos, momentos de amor. E há momentos em que a mulher tem que ser expressiva e agressiva – na raiva, na defesa, na rebelião. Se uma mulher é simplesmente passiva, ela automaticamente se tornará uma escrava. Uma mulher passiva está destinada a tornar-se uma escrava – é isso que aconteceu ao longo dos séculos. E um homem agressivo, empaticamente agressivo e nunca tenro, está destinado a criar guerras, neuroses no mundo, violência.

O homem tem estado a lutar, a lutar continuamente; parece que o homem existe na terra apenas para lutar. Em três mil anos houve cinco mil guerras. A guerra continua aqui ou ali, a terra nunca está completa e saudável… nunca um momento sem guerra. Ou é na Coréia, ou é no Vietnã, ou é em Israel, ou Índia, Paquistão, ou em Bangladesh; em algum lugar o massacre deve continuar.”

Osho, The Heart Sutra, Capítulo #3
Para continuar lendo em inglês clique aqui

 

O Útero É um Fenômeno Central no Corpo Feminino

“A primeira coisa a ser compreendida: homens e mulheres são diferentes; não apenas diferentes, mas opostos. Mas não são desiguais, são iguais. Há diferença, há oposição, há uma polaridade, mas eles não são desiguais, eles são iguais. Dois opostos são sempre iguais, senão não podem se opor um ao outro.

A segunda coisa a ser compreendida: o corpo feminino existe para um propósito totalmente diferente – biologicamente, fisiologicamente, quimicamente. Tem uma função diferente a desempenhar que o corpo masculino. E é tão diferente do corpo masculino que a menos que você penetre nas camadas mais profundas da biologia, você não será capaz de compreender a diferença. Eles existem como se estivessem em dois mundos separados. A mulher carrega um útero.

A própria palavra ‘woman’ (mulher) vem de ‘man with a womb’ (homem com um útero). E o útero é tão importante – nada é mais importante que o útero, porque uma nova vida tem que vir através dele. Todo o fenômeno em movimento da vida passa através dele; é a própria porta para este mundo. E por causa do útero, a mulher tem que ser receptiva, ela não pode ser agressiva. O útero não pode ser agressivo; tem que receber, tem que ser uma abertura, tem que convidar o desconhecido. O útero tem que ser um anfitrião; o homem será o hóspede.

Por causa de o útero ser um fenômeno central no corpo feminino, toda a psicologia da mulher difere. Ela é não-agressiva, não-inquiridora, não-questionadora, não-duvidosa, porque todas essas coisas são parte da agressão. O homem duvida, ele inquire, ele vai à procura; ela espera. O homem virá à procura dela. Ela não tomará a iniciativa, ela simplesmente espera – e ela pode esperar infinitamente.“

Osho, The Mustard Seed, Capítulo #18
Para continuar lendo em inglês clique aqui

Leia mais tópicos Osho nos Destaques do Mundo do Osho.

Para encontrar mais Citações do Osho sobre as Mulheres ou qualquer outro assunto pelo qual você possa estar interessado, você pode visitar a Biblioteca Online Osho. Esta biblioteca grátis contém mais de 225 livros do Osho que podem ser lidos ou procurados por palavras-chave ou frases.