Quantcast

About Meditation? Em qual ponto a catarse pode ser abandonada?

Em qual ponto a catarse pode ser abandonada?

<< Back

Esta cai por si mesmo quando exaurida. Não há necessidade de abandoná-la. Aos poucos você irá sentir que não há mais energia nisso. Aos poucos você notará que está fazendo catarse, mas são somente gestos vazios, a energia não está ali. De fato, você está só fingindo fazê-la, representando, não está acontecendo. Sempre que perceber que não está acontecendo e você precisa forçá-la, está já caiu.

Quando está com raiva, como você sabe que a raiva desapareceu? Quando você se sente sexual, como você sabe que a sexualidade passou? Pois a energia do pensamento não está mais aí. O pensamento pode permanecer mas a energia não está mais ali; é uma coisa vazia. Você estava com raiva poucos minutos antes: agora, seu rosto pode ainda estar um pouco zangado, mas bem no fundo você agora sabe que não há mais raiva, a energia moveu-se.

O mesmo irá acontecer na catarse. Você está fazendo catarse; esta é um fenômeno energético.
Muitas emoções estão suprimidas: estas são desenroladas, vão surgindo, borbulhando. Então há muita energia. Você está gritando – há energia – e após a gritaria você sente-se aliviado, como se um peso tivesse desaparecido. Você se sente leve; mais à vontade, acalmado. Mas se não houver nenhuma emoção reprimida, então você pode fazer a demonstração, mas depois disso se sentira cansado pois você esteve desnecessariamente desperdiçando energia. Não havia nenhuma emoção reprimida. Nada estava surgindo e você esteve inutilmente saltando e gritando; você ficará cansado.

Se a catarse for verdadeira, você se sentirá rejuvenescido depois; se for falsa, você se sentirá cansado. Se a catarse era verdadeira você irá se sentir bem muito vivo depois, mais jovem do que antes, como se alguns anos tivessem desaparecido. Você tinha trinta anos, agora tem vinte e oito ou vinte e cinco anos. Um peso desapareceu: você está mais jovem, mais vivo, mais renovado. Mas se você estiver apenas fazendo os gestos, se sentirá cansado. Você tinha trinta; se sentirá com trinta e cinco anos... de idade.

Você precisa observar. Ninguém mais pode dizer o que está acontecendo dentro de você. Você precisa ser um observador. Observar continuamente o que está acontecendo. Não fique fingindo... pois catarse não é uma meta; é somente um meio. Um dia tem que ser abandonada. Não prossiga carregando-a. Ela é apenas como um barco, um ferry-baoat: você cruza a corrente e depois você esquece, não carrega isso na sua cabeça.

Lembre-se, catarse pode tornar-se sua obsessão. Você pode continuar fazendo-a, e depois ela pode tornar-se um hábito, um padrão. Esta não pode ser feita um padrão. A que ponto a catarse deve ser deixada? Ela cai por si mesma. Você simplesmente permanece alerta e observa isso. E quando ela quiser cair, não se apegue a ela, deixe-a cair.


Osho: Yoga: The Alpha and Omega, Vol 5, Chapter 10

<< Back