Quantcast

Sobre Meditação? Como saber quando mudar de métodos?

<< Back

Lembre-se sempre, o que quer que você desfrute pode ir fundo em você; somente isso pode ir fundo em você. Desfrutar disso simplesmente significa que isso combina com você. O ritmo disso entra em sintonia com você: há uma sutil harmonia entre você e o método.

Uma vez que você desfruta de um método então não seja ganancioso; mergulhe no método tanto quanto for possível. Você pode fazer isso pelo menos uma vez ou se possível, duas vezes ao dia. Quanto mais você fizer isso, mais irá desfrutá-lo. Só abandone um método quando a alegria tiver desaparecido; então seu trabalho está terminado. Busque outro método. Nenhum método pode conduzi-lo até o final da jornada.

Durante a jornada você terá que trocar de trem muitas vezes. Um certo método lhe leva a um certo estado. Além disso este se torna inútil, gasto.
Então duas coisas precisam ser lembradas: quando você estiver desfrutando de um método mergulhe nele tão fundo quanto possível, mas nunca fique viciado nele, pois um dia você também terá que largá-lo. Se você ficar por demais viciado nele então este torna-se como uma droga, você não pode deixá-lo. Você não desfruta mais do método – este não está mais lhe dando coisa alguma – mas tornou-se um hábito. Depois pode-se continuar com este, mas a pessoa fica movendo-se em círculos; não pode ir além disso.

Portanto deixe que a alegria seja o critério. Se alegria estiver aí, continue, até o último naco de alegria. Essa tem que ser totalmente espremida. Nenhum suco deve sobrar... nem mesmo uma única gota. E então seja capaz de abandonar isso. Escolha algum outro método que novamente traga alegria. Muitas vezes uma pessoa precisa mudar. Isso varia com pessoas diferentes mas é muito raro que um método complete toda a jornada.


Osho: Only Losers Can Win in This Game



Todos os métodos que lhes dei são de tal maneira que você não necessitará deixá-los. Basta usá-los até a perfeição, e no momento que estes ficam perfeitos cairão por si mesmos – assim como frutos amadurecidos caindo da árvore. E quando um método desaparece por si mesmo, este tem uma beleza; assim sua vigilancia não é arranhada. Basta continuar até o método desaparecer por si mesmo, e você fica simplesmente um observador nos montes.


Osho: Transmission of the Lamp, Chapter 29

<< Back