Quantcast

OSHO Times Body Dharma Saúde, Meditação e Sonhos

Saúde, Meditação e Sonhos

Como é que o corpo começa a se sentir leve após a respiração rápida e profunda da meditação dinâmica?

É verdade que o corpo se sentirá leve após essa meditação. Será dessa maneira porque nossa consciência do corpo é um peso. O que chamamos de peso não é nada mais que nossa consciência do corpo. O corpo parece pesado num indivíduo doente se ele for magro e rijo. Mas um indivíduo saudável, mesmo se ele for um peso-pesado, carrega seu corpo muito levemente. Portanto, é realmente nossa consciência do corpo que parece ser um peso sobre nós.

E nos tornamos conscientes de nosso corpo somente quando ele está doendo, quando ele está sofrendo. Nos tornamos cônscios de nossa cabeça só quando ela está doendo. Se não houver nenhuma dor no corpo, nunca ficamos cônscios de nosso corpo. Essa consciência é a medida de nosso sofrimento.
 

Definimos uma pessoa saudável como aquela que sente como se ela estivesse sem o corpo.
 

Aquele que não se identifica com o corpo, que tem um senso da imaterialidade, é realmente uma pessoa saudável. E se ele está identificado com uma parte particular de seu corpo, pode-se dizer que essa parte de seu corpo está doente.

Quando a quantidade de oxigênio aumenta e quando a kundalini desperta, você começará a ter experiências que não é do corpo; elas pertencem à alma ou ao atman. E por conta dessas experiências sutis você irá sentir simultaneamente uma leveza, um tipo extraordinário de ausência de peso. Muitas pessoas irão sentir como se elas estivessem levitando. Não que elas estejam realmente levitando – um evento de levitação real acontece muito raramente. Mas devido ao senso de leveza total, você sente que está levitando. Se você abrir seus olhos e ver, você descobrirá que está sentado no chão. Então porque esse sentimento de levitação?

O fato é que nossa mente, em seu mais profundo interior, não conhece qualquer linguagem como nós conhecemos. Ela só conhece a linguagem das imagens, dos símbolos. Assim quando você experiência a ausência de peso, completa ausência de peso, sua mente se expressa na linguagem das imagens. Ela não diz verbalmente que isso é ausência de peso, ela retrata isso como um ato de levitação, ela sente levitação.
 

Nossa mente mais profunda não pensa em palavras, ela pensa em imagens, em símbolos.
 

Eis porque nossos sonhos durante a noite só têm imagens e raramente palavras. A mente sonhadora tem que transformar tudo – inclusive experiências e pensamentos – em imagens. Por esse motivo quando acordamos pela manhã achamos tão difícil entender nossos próprios sonhos. A linguagem que conhecemos e usamos nas horas de vigília é completamente diferente da linguagem pictórica dos sonhos. As duas são totalmente estranhas uma para com a outra, e conseqüentemente, grandes intérpretes na forma de professores, psicólogos e psiquiatras são necessários para interpretá-las para nós. Não podemos entendê-las sem eles.

Agora alguém é ambicioso. Como ele irá expressar sua ambição quando ele está sonhando? Ele se transformará num pássaro sobre as asas planando nas alturas do céu. Dessa forma ele estará no topo de tudo, deixando todo o mundo atrás dele. Ambição nos sonhos toma a forma de vôos – sonhamos que estamos voando e voando. Todos os homens ambiciosos têm sonhos de voar. Mas a palavra ambição nunca achará lugar nos sonhos. Então, após despertar pela manhã a pessoa imagina porque ela esteve voando nos seus sonhos. É a sua ambição transformada num pássaro voador nos sonhos.
 

Da mesma maneira quando penetramos nas profundezas da meditação, a ausência de peso parece levitação.
 

A verdadeira ausência de peso pode ser retratada somente como uma levitação, não existe outra maneira. E muito raramente o corpo realmente levita num estado de extrema ausência de peso.
 

Osho, In Search of the Miraculous, Discurso #12

 

Para continuar lendo em inglês, click aqui.