Quantcast

OSHO Times Emotional Ecology Quando o Sonho Acabou

Quando o Sonho Acabou

Tudo que eu conquistei parece perdido em uma neblina, dissolvido com meus fracassos. Eu percebo como uma nuvem, mas através da nuvem uma tremenda tristeza surge como uma pedra pontuda afiada coberta de veludo. Osho, Eu não posso perceber o final disso - ou não há fim?

 

Muitas pessoas devem sentir inveja de você. Saber que tudo fracassou é o início de uma nova jornada.

Saber que “Tudo que conquistei foi perdido” é o início de uma nova busca por algo que não pode ser perdido.

Quando a pessoa está totalmente desiludida com o mundo e todos seus sucessos, só então a pessoa se torna espiritual.

Você pode ainda não estar consciente disso. Mas alguma coisa está acontecendo. Uma nova alegria está surgindo por atrás da cortina de tristeza – a alegria de uma nova busca, de uma nova aventura, de uma nova vida, de uma nova maneira de ser.

`Não posso ver o final disso ou isso não tem fim?`

Há um início da mente e há um fim da mente, há um início do ego e há um fim do ego, mas não há início para você e nenhum fim para você. E não há nenhum início para o mistério da existência e nenhum fim para ele.

Isso é um processo continuo. Mistérios sobre mistérios estão esperando por você, daí a emoção e o êxtase.

Sinta o êxtase de que não existe fim para a vida, que quando você alcança um pico, de repente, outro pico começa a lhe desafiar – um mais alto, mais árduo de escalar, mais perigoso de alcançar. E quando você chegar no outro pico, haverá um outro pico; picos sobre picos. É um eterno Himalaia da vida.

Basta pensar no ponto que você chegou, e agora nada mais resta. Você estará então completamente entediado; então somente o tédio será seu destino! E a vida não é tediosa, ela é uma dança. A vida não é tédio, é uma exultação, uma exuberância.

Muitas coisas vão acontecer, e muitas coisas irão sempre estar para acontecer. O mistério nunca termina, não pode terminar. Eis porque é chamado de mistério, ele não pode ser conhecido. Ele nunca se tornará um conhecimento, por isso é chamado de mistério; alguma coisa nele é eternamente ilusória. E essa é toda a alegria da vida. O grande esplendor da vida é que ela lhe mantém eternamente engajado, buscando, explorando. A vida é exploração, a vida é aventura.

Êxtase é nossa própria natureza; não estar extasiado é simplesmente um absurdo. Estar extasiado é ser natural e espontâneo. Não precisa de nenhum esforço para se estar extasiado, precisa de grande esforço para ser miserável.

Eis porque você parece tão cansado, porque a miséria é realmente um trabalho árduo; para mantê-la é realmente difícil porque você está fazendo algo contra a natureza. Você está indo contra a corrente – eis o que a miséria é.

E o que é alegria, o êxtase? Fluindo com o rio – tanto que a distinção entre você e o rio simplesmente desaparece. Você é o rio. Como isso pode ser difícil? Para fluir com o rio não é necessário nadar; você simplesmente flutua com o rio e o ele lhe leva para o oceano. O rio já está indo para o oceano.

A vida é um rio. Não a empurre e você não será miserável.'

Osho, The Book of Wisdom, Discurso #4

 

Para continuar lendo em inglês,  click here