Quantcast

Featured Books Life Love Laughter Vida, Amor, Riso

Vida, Amor, Riso

O MILAGRE DO AMOR

Uma canção do místico indiano, Kabir:

A quem devo ir para aprender sobre meu Amado?

Kabir diz:

Assim como você pode nunca encontrar a floresta
Se ignorar a árvore,
Assim também ele nunca pode ser
encontrado em abstrações.

Oh, buscador, minha terra é uma terra sem tristezas
Eu apregôo a todos, ao rei e ao mendigo, Ao imperador e ao faquir –
A quem quer que procure por abrigo no mais alto,
Que venham todos e se acomodem em minha terra.
Que venham os fatigados e que deitem aqui suas cargas.
Assim, viva aqui, meu irmão,
Para que você possa atravessar
facilmente para a outra margem.
É um lugar sem terra ou céu,
Sem lua ou estrelas.
Pois somente a radiância da verdade
Brilha no durbar do meu senhor.

Kabir diz:

Oh, amado irmão:
Nada é essencial, salvo a verdade.

O amor é o único milagre que existe. O amor é a escada do inferno para o céu. O amor bem aprendido, você aprendeu tudo. O amor perdido, você perdeu a sua vida inteira. As pessoas que perguntam sobre Deus não estão de fato peguntando sobre Deus: mais do que perguntando, elas estão declarando que não conheceram o que é o amor. A pessoa que conhece o amor, conheceu o Amado: o amor é o insight para o encontro com o Amado. A pessoa que pergunta sobre a luz, simplesmente está dizendo que é cega. Quem pergunta sobre Deus está simplesmente dizendo que seu coração não floresceu em amor.

Nunca pergunte sobre Deus. Se você não pode vê-lo, isso simplesmente mostra que você não tem olhos para ver. Se você não pode ouvi-lo, isso simplesmente mostra que você está surdo. Se você não pode tocá-lo, isso simplesmente mostra que você está sem mãos – que você não tem nenhuma sensibilidade. Deus não é o problema, Deus não pode ser o problema. Deus não está lá longe, Deus está aqui-agora. Tudo que existe, existe em Deus e é Deus. Assim, como Deus pode ser o problema? Deus não é para ser buscado: aonde você vai buscá-lo? Ele está em todos os lugares – você tem apenas que aprender como abrir seus olhos de amor. Uma vez que o amor tenha penetrado seu coração, Deus está presente. Na palpitação do amor, está o Amado: na visão do amor, está a visão de Deus.

Assim, Deus é a única alquimia interior verdadeira: ele transforma a sua vida material no divino. Ele é a única alquimia, eu digo, porque ele transforma o metal básico em ouro. Sem amor, a vida é uma coisa insípida, cinzenta – sem cores, sem poesia, sem celebração. A pessoa pode ir se arrastando; a pessoa pode apenas esperar pela morte: a morte virá e a livrará dessa coisa longa que se arrasta. O amor traz cor: o cinzento, de repente, se torna um arco-íris, explode em mil e uma cores, e o opaco e o insípido tornam-se psicodélicos. O amor muda todo o clima do seu ser interior – e com essa mudança, toda a existência é transformada. Nada é mudado do lado de fora – mas, uma vez que você esteja cheio de amor, você tem uma existência totalmente diferente à sua disposição.

Deus e o mundo não são duas coisas, são uma só existência. Só há uma existência: vista sem amor, ela parece material; visto sem amor, Deus se parece com o mundo – o sansara. Visto com amor, o mundo se transforma, se transfigura... e o próprio mundo se torna divino.

Durbar – Corte de um rei. (N.daR.) Sansara – A roda da vida e da morte. (N.daR.)