Quantcast

Osho By the Press Da Mídia

Da Mídia

Da Mídia

“Osho advogou a meditação para todos, mas sua técnica era revolucionária, iniciando não com quietude e silêncio, porém com violenta atividade para liberar energia e emoções confinadas, conduzindo a um estado de tranquilidade no qual a meditação possa florescer”.
The Washington Post
 

“Livros notáveis”.
Nicholas Mosley, Daily Telegraph, UK

“Ele foi um guru livre da tradição, um mestre iluminado que podia citar Heidegger e Sartre, e quem mais acreditasse em tecnologia, capitalismo e sexo...”
The Washington Post
 

“A posição de Osho como um importante místico e filósofo é amparada por séquitos internacionais e uma hoste de publicações. Sua obra é aquela de todos os grandes líderes religiosos – trazer Deus para o homem”.
Library Journal

“Osho continua publicando textos espirituais realmente muito bons. Aqueles sobre Zen são diretos e fantásticos....Osho tem uma não-mente em seus comentários, insights repentinos, maneiras inusitadas de juntar imagens para que você leia maravilhado”.
The Book Reader, USA

“Muitos assuntos de interesse psico-históricos são tomados por Osho nessa fascinante série de discursos – desde tópicos esotéricos para assuntos mais familiares como sexo, educação infantil, e o lugar da mente na compreensão do mundo”.
The Journal of Psychohistory, USA

“Osho tem uma não-mente em seus comentários, insights repentinos, maneiras inusitadas de juntar imagens para que você leia maravilhado. Qualquer mestre espiritual que tenha uma publicidade tão ruim tem que estar dizendo algumas coisas maravilhosamente terríveis. Sintonize-se”.
The USA Book Reader

“Osho é um dos mestres espirituais mais influentes da segunda metade do século vinte e muitos milhares de pessoas – de todas as idades, de todos os países e de toda formação espiritual – têm sido inspirados pela simplicidade e retidão de seus ensinamentos”.
Penguin Books

“Nesse volume Osho traz Bodhidharma para as sensibilidades modernas porém de uma maneira interessante e atual. Quase 400 fascinantes e inteligentes páginas de perguntas e respostas, palestras, escritos, etc. Um caminho totalmente irreverente, revolucionário, contemporâneo para o espírito”.
The Book Reader, USA

“Irreverente, sábio, humorístico, maluco, e definitivamente muito saudável”.
The Book Reader, USA

“Você apenas não leia Osho, você descaracteriza-se”.
The Book Reader, USA

“A posição de Osho como um importante místico e filósofo é amparada por séquitos internacionais e uma hoste de publicações. Sua obra é aquela de todos os grandes líderes religiosos – trazer Deus para o homem...o animado apelo de Osho: piadas, poemas humorísticos, versos, e contos combinados com temas religiosos tradicionais”.
Library Journal, USA

“Numa linguagem simples, mas ainda assim profunda, o mestre Osho indica a arte de ‘morrer’ aprendendo como viver no aqui e agora, a vida eterna”.
Livres Hebdo, France

“Agora que a religião tornou-se apenas uma formalidade, e as mensagens inflamadas dos buddhas que estiveram sobre a terra definharam para a mera fé formal, a mensagem de Osho alcançou alturas estonteantes da consciência humana através da própria experiência dele, é incomparável em seu vigor para penetrar a beleza dentro de nossos corações”.
Boston Club, Japan

“A maneira de como Osho está usando a linguagem – casual, provocativa, iconoclástica – é realmente nova”.
Parmita, Buddhist Newsletter, Italy

“Discursos notáveis…sábios e claros... um livro excelente, recomendável”.
Book Review, De Kaarsvlam

“Osho é um dos mestres espirituais mais influentes da segunda metade do século vinte e muitos milhares de pessoas – de todas as idades, de todos os paises e de toda formação espiritual – têm sido inspirados pela simplicidade e retidão dos ensinamentos dele”.
Penguin Books

Uma coleção de aforismos de Osho muito bem ilustrada”.
Chicago Review Press, USA

“Ele cita Jesus, Buda, Maravira, Lao Tsu, Sufis e antigos mestres Zen com uma memória estupenda, interpretando-os com uma frescura e retidão como se eles estivessem falando hoje, como se eles usassem roupas jeans”.
Die Zeit, Germany

“Uma das dez figuras; ao lado de Gandhi, Nehru e Buda; que mudaram o destino da Índia”.
Sunday Mid-day, India

“Ele queria ser chamado simplesmente de Osho, porque Osho é um som de cura, e nos lembra o oceano com sua sabedoria e mistérios infinitos.
De fato Osho é o maior guru de nosso século. Como Gandhi ele teve uma comuna na Índia. A comuna de Osho em Puna, ainda existe e é visitada por 100.000 pessoas todo ano. Osho morreu em 1990 na idade de 59 anos, mas para todas as pessoas que chegam perto dele seu espírito continua inspirando amor, consciência e alegria”.
Vera, Italy

“Osho não está tentando prover informações, mas uma verdade que deriva do pensamento consciente e de tudo que pertence a isso, assim como as mais importantes atividades humanas derivam da mente”.
Bernard Levin, The Times, UK

“Esse é um belo volume de visuais, elegante e delicadamente arrumados; seleções curtas de citações para prencher as montanhas, os brotos de bambus, as nuvens”.
The Book Reader, USA

“Um dos maiores mestres espirituais abençoados da atualidade, Osho é aquele que fala mais claramente do papel da energia expandindo e realizando a consciência das pessoas. O livro lida inteiramente com a força da energia”.
Gabriel Rosenstock, Comhar, Irish Book Review

“Discursos notáveis…sábios e claros... um livro excelente, recomendável”.
Book Review, De Kaarsvlam

“Osho possui a habilidade de fazer o esotérico parecer apelo instantâneo e inteiramente obvio”.
Meditation Magazine, Canada.

“A posição de Osho como um importante místico e filósofo é amparada por séquitos internacionais e uma hoste de publicações. Sua obra é aquela de todos os grandes líderes religiosos – trazer Deus para o homem...o animado apelo de Osho: piadas, poemas humorísticos, versos, e contos combinados com temas religiosos tradicionais”.
Library Journal, USA.

“Osho é um homem completamente moderno tão em casa com Marx e Engels e a psicologia humanística quanto com os tradicionais místicos do Oriente. Realmente, ele usa marx e Maslov, Platão e Heidegger, Freud e Beckett e Lenny Bruce, piadas da Playboy tanto quanto os ensinamentos do Zen e Sufi, para criticar a tradição política, religiosa, psicológica e sexual”.
Washington Post, USA (James Gordon).

“Sem dúvida o mais inspirado, o mais literário e o mais profundamente informado orador que já ouvi em qualquer lugar. Tudo que ele diz em sua filosofia de vida tem o inconfundível anel da verdade: uma nova experiência”.
Jean Lyell, Vogue, UK

“Osho podia manter sua audiência cativa, tricotando anedotas prescientes cunhadas de várias fontes”.
Sunday Mail, India

“Com Osho como guia do Tantra pode lhe dar uma nova perspectiva, uma nova maneira de olhar para si mesmo e para a vida, uma nova maneira de viver em harmonia com a existência... para o Tantra não é uma proposta intelectual, isso é pura experiência”.
Penguin Books

“Osho é um mestre vivo que morreu. Suas palavras vão da cabeça ao calcanhar, e se ele não puder alcançar através de você o vazio divino, bem... muita sorte. Osho está definitivamente vivo numa respiração rápida, sacudindo uma espécie de vividez”.
The Book Reader, USA

“Não conheço nenhum outro mestre que esteja trabalhando tão universalmente como ele”.
Esotera, Germany

“Essa é uma das obras fundamentais para conhecer a si mesmo e ao mundo. Os comentários de Osho são verdadeiramente únicos”.
Corriere d'Italie, Italy

“Por todo o ensinamento de Osho corre um fio dourado de humor faiscante”.
Vogue, UK

“A fala de Osho apenas flui. Não é o ‘que’ mas o ‘como’ que lhe captura”.
Bunte, Germany

“Como um antigo Cristão ortodoxo, senti um senso contínuo de alegria e de apreensão diante dessa nova possibilidade de abordagem de Jesus. Dúvida e confiança me puxavam em duas direções, até que finalmente me apaixonei nas palavras desse Mestre Indiano e sua visão de Jesus”.
Glenn Moyer, Yoga Journal, USA

“Nesta série de cinco volumes do Zen, Osho está no topo de sua forma. Ele fala a respeito de Gurdjieff, Gertrude Stein, drogas, Aldous Huxley e de tudo que está sob o sol”.
The Book Reader, USA

“Existem muitos leitores de seus livros no Japão. O que é especial sobre Osho é que ele ousa fazer declarações sobre assuntos que estão relacionados com a sociedade, assuntos que antigos mestres Zen evitaram tocar”.
Zen Bunka, Japan

“Osho libera suas teses com humor e retórica brilhantes, mas com uma ironia que realmente enriquece e diverte”.
Der Spiegel, Germany

“Mas quem era esse homem que encantava os jovens, e os ensinava a livrar-se de todos os seus condicionamentos – político, religioso e familiar – sem lhes dar quaisquer novas crenças?
…Seu conhecimento do Ocidente era tão formidável quanto seu conhecimento do Oriente. De Buddha a Jesus, de Heráclito a Marx, do místico indiano, Tilopa a Jung, do Zen aos Sufis, da Yoga ao Tantra, ele destacava o vigor e a fraqueza da cada doutrina... Ele era o Mestre que podia não dar soluções, porém simplesmente prover um espaço para liberar a loucura causada por viver uma vida onde corpo, mente, ser e alma não estavam conectados... Como Sócrates ele (Osho) foi considerado um corruptor da moral da juventude, como todos os verdadeiros filósofos ele demoliu um sistema de crenças que só produzia infelicidade, não alegria. Sua grandeza foi que ele não deu soluções, somente ferramentas para as pessoas realizarem a si mesmas... Falando sobre uma Índia que nós não nos lumbramos com frequencia, a Índia onde meditação e olhar para dentro eram prioridades – Osho mostra que essas qualidades pertencem não somente a Índia dos dias de Buddha, mas fazem parte de nosso presente também”.
Elle, Italy 1997

“Essa é a mensagem: Osho promete que através da meditação todo mundo pode tornar-se um Buddha. Que significa, a pessoa pode despertar, tornar-se cônscia de si mesma e do segredo da vida; e assim, não sofrendo mais encontrar a paz final. Esse é o ensinamento Zen, porém com algo mais”.
Vera, Italy

“Duas outras técnicas de meditação praticadas em mais e mais grupos e seminários são relativamente novas. A ‘Meditação Dinâmica’ e uma meditação de chacoalhar que leva o esotérico nome de ‘Meditação Kundalini’ (nada a ver com Kundalini da Yoga). Essas meditações foram criadas pelo místico indiano Osho”.
Halsa, Sweden

“O que sobra é o ensinamento de Osho sobre a vida como “Zorba o Buda”, ser tão livre quanto Alexis Zorba e tão consciente quanto Buda. Obviamente o coquetel de Osho, uma mistura de ciência religiosa, filosofia, psicologia e meditação, está de acordo com a Zeitgeist do fim do milênio... Osho rompeu com os tabus sociais, sacudiu as ideologias, visões morais e a imagem dos respeitados líderes políticos e religiosos tais como Gandhi e Madre Teresa”.
Facts Magazine, Switzerland

“A presente geração chegou a reconhecer que Osho foi uma das maiores mentes produzidas pelo nosso país. Isso era digno de que o qüinquagésimo aniversário da independência da Índia devia ter sido celebrado com a publicação de uma antologia de artigos de tributos que Osho contribuiu para o legado espiritual de seu país”.
Mid-Day, Bombay

“Ele era pela religiosidade, não religião e ele era o guru dos ricos, porque eles podiam contemplar após satisfazerem suas necessidades”.
Times of India

“Para aqueles que pensam que Rajneesh é o guia e que devem se tornar seus seguidores, há más notícias. Subserviência, alimento principal que a maioria dos outros gurus insistem em nutrir seus “discípulos”, não é encorajada por Osho. Não há quaisquer –ismos, apenas pensar e auto-meditação podem realmente lhe conduzir para além da existência superficial e auto-destrutiva que Osho critica”.
The Asian Age, London

“Osho advogou a meditação para todos, mas sua técnica era revolucionária, iniciando não com quietude e silêncio, porém com violenta atividade para liberar energia e emoções confinadas, conduzindo a um estado de tranquilidade no qual a meditação possa florescer... Esse é o lugar ideal para a s pessoas aprenderem as dúzias de meditações que ele criou. Existe meditação de natação, dança e artes marciais, meditação de fumar, meditação de caminhar, meditação de respirar e meditação para casais”.
Washington Post

“Resumir os pensamentos de um homem cujos ensinamentos transcritos enchem uma livraria inteira e que vendeu a significativa soma de 15 milhões de volumes no mundo todo não é fácil. Talvez o cerne seja a noção de Osho de que o ser humano perfeito combina o sabor terreno de Zorba o Grego e a espiritualidade transcendental de Buda”.
L.A. Times

“O que ele (Osho) diz é expresso numa linguagem muito poderosa e fluente; ele é um dos mais notáveis oradores que já ouvi, embora não haja nenhum traço de demagogia no estilo dele, e nenhuma oratória ou sentimento pedagógico no conteúdo do que ele diz...”
Bernard Levin, The Times, London

“Ele foi um guru livre da tradição, um mestre iluminado que podia citar Heidegger e Sartre, e quem mais acreditasse em tecnologia, capitalismo e sexo... Ele foi um palestrante brilhante… Uma de suas palestras acabou com uma descrição de uma gota de orvalho deslizando para fora de uma folha de lótus e sendo carregada num córrego para o oceano. Isso colocou virtualmente toda sua audiência num estado de ondas alfa as dez da manhã”.
Francis Fitzgerald (Pulitzer prizewinner), The New Yorker

“Extraído de uma variedade de ideologias e de tradições religiosas, mas tendo seu próprio selo, os ensinamentos de Osho são inflexivelmente radicais, anti-racionais e caprichosos. Convidam o indivíduo a liberar-se de todos os condicionamentos sociais: o único compromisso é ser aberto e honesto, desfrutar a vida, amar a si mesmo”.
The Sunday Times: '1000 Makers of the Twentieth Century'.

“Este homem fascina a elite Ocidental de uma maneira que ninguém mais faz”.
Suddeutsche Zeitung, Germany

A novidade dos ensinamentos de Osho é a adptação da sabedoria espiritual do Oriente para a audiência Ocidental. Isso pode explicar o sucesso de sua Bíblia, (na posição dos dez mais vendidos da não-ficção). La Republicca, Italy

“O que osho tem a dizer sobre os direitos do homem é leitura ‘obrigatória’ para qualquer um sinceramente interessado no bem estar e progresso humano porque ele desmascara a sabedoria convencional. Qualquer um que leia este livro irá entender porque tantos governos se recusaram dar a ele permissão para viver dentro de suas fronteiras. O que ele diz são as verdades que os políticos não podem deixar o povo ouvir. Se Osho fosse ouvido, as fronteiras nacionais se dissolveriam, e o poder deixaria as mãos das elites e dos políticos. Celebração da vida, amor e riso se tornaria o modo de vida dominante na terra”.
New Frontier, USA

“A história da vida de Osho torna a leitura fascinante, e esse é um bom livro para começar”.
The Book Review, India

“Imagine um mundo onde a vida fosse divertida, onde ‘brincadeira’ substituisse ‘trabalho’ e onde a auto-expressão criativa fosse sempre encorajada. Imagine um mundo onde alegria e riso fossem a norma, onde a vida fosse inteiramente celebrada e onde o amor fosse o ideal mais elevado. Imagine o mundo de Osho...”
Spirit Magazine, UK

“Um lugar quieto, espiritual para encontrar a si mesmo… Os 3.500 pés quadrados de espaço na Lexington Avenue reflete o espírito de Osho, que ensinou os princípios da meditação e do Zen...”
New York Times

“Para mim o fato importante que anuncia alto e claro foi que Osho era um místico raro. Ele era um feminista. Espiritualismo tem invariavelmente sido associado com homens. Mulheres são vistas como devotas, homens como buscadores. Osho pôs fim a isso tudo. Ele percebeu que liberação não era meramente do corpo e da mente, mas também da alma”.
Farzana Versey, The Sunday Observer, January 1996

“Uma das 10 pessoas que mudaram o destino da Índia. Osho: Por liberar as mentes das geraçoes futuras dos grilhões da religiosidade e do conformismo. Ele foi um homem profundamente espiritual que denunciou todas as religiões”.
Khushwant Singh, Mid-day, July 1991

“Alguns chamam de ‘Campo de Buda’ de um mestre iluminado. Outros dizem que é o maior clube espiritual do mundo. Uma coisa é certa: a Comuna Internacional de Osho – fundada a cerca de 25 anos atrás por Osho, o guru controverso antes conhecido como Bhagwan Shree Rajneesh – não é um ashram típico da Índia. Um Xanadu da nova era que atrai milhares de visitantes cada dia, a comuna é congromerado de crescimento pessoal auto sustentável, oferecendo uma atordoante variedade de classes e grupos de trabalho em tudo de desenvolvimento organizacional ao sexo tântrico. E se os cursos não lhe interessam, você pode passar seus dias desfrutando da piscina, sauna, quadras de “Zennis e do bistrô do “Clube de Meditação” da comuna”.
By Anne Cushman and Jerry Jones, Yoga Journal, June 1998

“ A Comuna de Osho, fundada em 1974, declara ser o maior centro de meditação e de crescimento espiritual do mundo. Ela atrai mais de três por cento de todos os turistas estrangeiros na Índia – mais do que o Taj Mahal – e é o destino mais visitado do país.
Em Janeiro, as celebrações pelo sétimo aniversário da morte do fundador Osho atraiu um número recorde de visitantes. Os discípulos de Osho insistem que ele apenas “deixou seu corpo”. A inscrição no túmulo onde estão suas cinzas diz: “OSHO: nunca nasceu, Nunca morreu; apenas visitou esse planeta Terra, entre 11 de Dezembro de 1931 e 19 de Janeiro de 1990”.
Emma Levine, Asia Magazine

“A Comuna Internacional de Osho é uma espécie de parque espiritual – A maior comuna de meditação do mundo”.
A cada ano milhares de pessoas visitam essa luxuosa comuna... Um paraíso bem confortável onde você pode ficar por longo tempo em hotéis de preços acessíveis por perto e uma comida muito boa na comuna, com meditações grátis...”.
A atmosfera é realmente um conto de fadas. Um paraíso onde todas as suas necessidades emocionais, corporais e espirituais são atendidas. Posso aconselhar todo mundo a visitar por alguns dias e passear pelos belos jardins onde todos são amistosos”.
Elle, Holland

“O assim chamado turismo de meditação está acontecendo cada vez mais. Existem advogados e médicos, assim como professores, oficiais de polícia e donas de casa. Alguns são sannyasins, a maioria deles de fato, não são. Todos eles são atraídos pelo que o novo ashram oferece: Uma mistura de espiritualidade e acampamento de feriado a pessoa pode experienciar como manter a alma equilibrada”.
Bild am Sonntag, Germany

“ A comuna em Puna é a maior atração turística da Índia, depois apenas do Taj Mahal”.
Brigitte, Germany

“Eles construiram pirâmides de mármore e um jardim Zen puro. Milhares de homens e mulheres passam pelo portão todos os dias, da Europa, América, Austrália e Japão”.
Wall Street Journal, USA

“A Comuna Internacional de Osho criou um panorama atordoante, uma vista de córregos, trilhas sinuosas, e cantos quietos e sombreados ideal para a meditação. É uma tentativa admirável de moldar um eco-sistema auto-suficiente, e essa pode ser a única comunidade na Índia onde a água da torneira é totalmente segura para os estrangeiros beberem. O solo é imaculado...”
Conde Nast Traveler, USA