Quantcast

Osho Osho On Topics O Mestre

O Mestre

O mestre é a última barreira no caminho. O amor pelo mestre é difícil de abandonar. A pessoa pode abandonar tudo – a pessoa pode renunciar ao mundo inteiro, a pessoa pode renunciar a si mesma – mas a menos que a última coisa também seja abandonada, esse pequeno apego com o mestre permanece como base para seu ego.

Gautama Buddha disse, “Se você me encontrar pelo caminho, corte imediatamente minha cabeça”. Ele está falando metaforicamente. Porque quando você estiver meditando tudo irá desaparecer, mas no final, você irá ver que o mestre está aí. Quando o mundo inteiro tiver desaparecido o mestre está aí. Esse é seu último amor, e isso é satisfatório, tão gratificante, que a pessoa deseja permanecer nesse estado para sempre.

Apenas o mestre pode dizer, “Essa não é a meta. Um passo mais: remova também essa ligação com o mestre, assim você fica absolutamente desligado”. No desligamento absoluto o ego desaparece. O desaparecimento do ego não é seu desaparecimento. O desaparecimento do ego é realmente seu aparecimento pela primeira vez; o falso desaparece e o verdadeiro revela-se.

Isso é difícil, mas precisa ser feito possível. Isso não é impossível pois muitos o fizeram. E você não está fazendo isso contra o mestre, você está realizando a última mensagem do mestre. Deixe o ego desaparecer. Mas este só irá desaparecer quando não houver mais nenhuma ligação. E no momento que não houver mais nenhum ego, pela primeira vez você é. Depois você irá sentir-se agradecido com o mestre para sempre pois se ele não tivesse insistido, você teria permanecido naquele belo estado. Contudo existe algo além, muito mais; e o mestre não gostaria que você ficasse preso no caminho.