Quantcast

Osho Osho On Topics Estranhos

Estranhos

Você precisa aceitar o fato que você está vivendo sozinho – talvez numa multidão, mas você está vivendo só; talvez com sua esposa, namorada, namorado, mas eles estão sozinhos na solidão deles, você está sozinho na sua solidão, e essas solidões não tocam uma na outra, nunca tocam uma na outra.

Que você possa viver com alguém por vinte anos, trinta anos, cinquenta anos – não faz nenhuma diferença, vocês irão permanecer estranhos. Sempre e sempre vocês serão estranhos. Aceite o fato de que somos estranhos; que não sabemos quem você é, que você não sabe quem eu sou. Eu mesmo não sei quem sou, então como você pode saber? Mas as pessoas estão supondo de que a esposa deve conhecer o marido, o marido presume que a esposa deve conhecer o marido. Todo mundo está funcionando como se todos fossem um leitor da mente, e ele saberia, antes de você dizer, suas necessidades, seus problemas. Ele saberia, ela saberia – e eles fariam alguma coisa. Agora tudo isso é besteira.

Ninguém conhece você, nem mesmo você, assim não espere que alguém mais deva lhe conhecer; isso não é possível pela própria natureza das coisas. Somos estranhos. Talvez por acaso nos encontramos e estamos juntos, mas nossa solidão está aí. Não se esqueça disso, pois você tem de trabalhar nisso. Só daí virá sua redenção, sua salvação. Mas você está fazendo exatamente o oposto: como esquecer sua solidão? O namorado, a namorada; ir ao cinema, ao jogo de futebol; perder-se na multidão, dançar numa discoteca, esquecer de si mesmo, beber alcool, tomar drogas, mas de algum modo não deixe essa solidão vir para sua mente consciente – e lá está todo o segredo.

Você tem que aceitar sua solidão, a qual de nenhuma maneira você pode evitar. E não há nenhum modo de mudar essa natureza. Essa é sua autêntica realidade. É você.