Quantcast

Osho Osho On Topics Observando a Mente

Observando a Mente

As pessoas vêm a mim e perguntam: "Como alcançar uma mente pacífica"? Eu digo a eles: "Não existe mente pacífica. Nunca ouvi falar disso".

A mente nunca é pacífica, a não-mente é a paz. A mente em si nunca pode ser pacífica, silenciosa. A própria natureza da mente é estar tensa, pronta para a confusão. A mente nunca pode ser clara, não pode ter clareza, porque a mente é por natureza confusa, nebulosa. A clareza só é possível sem a mente, a paz é possível sem a mente, o silêncio é possível sem a mente, por isso nunca tente alcançar uma mente silenciosa. Se você fizer isso, desde o início você está se movendo em uma dimensão impossível.

Osho, Tantra: The Supreme Understanding, Talk #2

 

Lembre-se sempre que tudo o que está acontecendo ao seu redor está enraizado na mente. A mente é sempre a causa, o projetor está fora, há apenas telas, você se projeta. Se você sente que é feio, então mude a mente. Se você sente que tudo o que vem da mente é infernal e um pesadelo então libere a mente. Trabalhe na mente, não com a tela, não vá pintá-la e tentar mudá-la. Trabalhe na própria mente. Mas há um problema, você pensa que é a mente. Então como você pode largá-la? Você sente que pode largar tudo, mudar tudo, pintar, redecorar, reorganizar, mas como você pode abandonar você mesmo? Essa é a raiz de todos os seus problemas. Você não é a mente, você está além da mente. Você se tornou identificado com ela, isso é verdade, mas você não é a mente. E este é o objetivo da meditação: dar-lhe pequenos vislumbres de que você não é a mente. Se por alguns momentos a mente pára, você ainda está lá! Pelo contrário, você é mais, transbordando com o ser.

Quando a mente pára, pois é como se fosse uma drenagem continuamente fluída e você a pára  de repente, você está transbordando de energia. Você se sente mais!

Se mesmo por um único momento você se torna consciente de que a mente não está lá, mas eu sou, você atingiu o núcleo profundo da verdade. Daí então vai ser fácil sumir com a mente. Você não é a mente, caso contrário, como você poderia sumir com si mesmo? A identificação deve ser descartada em primeiro lugar, então a mente pode ser descartada.

Osho, The Book of Nothing: Hsin Hsin Ming, Talk #5

 

Quando toda a identidade com a mente cair, quando você é um observador nas colinas e a mente fica lá no fundo na escuridão dos vales, quando você está nos picos ensolarados, apenas uma testemunha pura, vendo, observando, porém não se identificando com qualquer coisa – boa ou ruim, pecador ou santo, isto ou aquilo – percebemos que todas as questões se dissolvem. A mente se derrete, evapora. Você é deixado como um ser puro, apenas uma existência pura, uma respiração, um batimento do coração, totalmente no momento, sem passado, sem futuro, portanto não há presente também.

Osho, The Dhammapada: The Way of the Buddha, Vol. 1, Talk #6

 

A mente é ilusória, parece existir, mas não existe, parece tanto existir que você acha que você é a sua própria mente. A mente é maya, a mente é apenas um sonho ilusório, a mente é apenas uma projeção, não há nada nela, parece com uma bolha de sabão flutuando sobre um rio. Quando o sol está subindo, os raios penetram na bolha e um arco-íris  se cria e não há nada nele. Quando você toca a bolha ela se rompe e tudo desaparece, o arco-íris, toda a sua beleza, nada sobra. Apenas o vazio se torna um com o vazio infinito. Apenas uma parede estava lá, a parede da bolha. Sua mente é apenas a parede da bolha: dentro, o seu vazio, fora, o meu vazio. É apenas uma bolha, toque e a mente desaparece.

Osho, A Bird on the Wing, Talk #2

 

Você diz: "Por que você é tão contrário a mente"? Eu não sou contra a mente, estou simplesmente dizendo a verdade, dizendo o que é a mente. Se você ver o que a mente é, você vai cair. Quando eu digo solte a mente, eu não sou contra a mente. Estou simplesmente deixando claro para você o que a mente é, o que ela tem feito com você, como ela tornou-se um cativeiro para você.

Não é uma questão de usá-la ou abusar dela. A mente em si é o problema, não o seu uso ou abuso. E lembre-se, você não pode usar a mente até que você saiba estar sem a mente. Somente as pessoas que sabem como ficar sem a mente são capazes de usar a mente, caso contrário, é a mente que os usa. É a mente que está usando você, mas a mente é muito inteligente, ela vai enganar você. Ela continua dizendo: "Você está me usando".

É a mente que está usando você. Você está sendo usado, a mente tornou-se o mestre em você, você é um escravo, mas a mente é muito inteligente, ele vai se justapondo em você. Ela diz: "Eu sou apenas um instrumento, você é o mestre" mas cuidado, olhe para o mecanismo da mente, como ela continua a usar você. Você acha que você a está usando. Você pode usá-la somente quando você sabe que você está separado dela, caso contrário, como você vai usá-la? Você está identificado com ela.

Osho, The Book of Wisdom, Talk #2

 

Osho,
A mente e a consciência são coisas separadas? Ou a mente em silêncio ou a mente concentrada é o que é chamado de consciência?

Depende, depende da sua definição. Mas, para mim, a mente é a parte que tem sido dada a você. Ela não é sua. Mente significa que algo foi emprestado, mente significa algo cultivado, a mente significa o que a sociedade tenha penetrado e imposto a você, não é você.

Consciência é a sua natureza, a mente é apenas o invólucro criado pela sociedade ao seu redor,  pela cultura, pela sua educação.

Mente significa condicionamento. Assim você pode ter uma mente hindu, você não pode ter uma consciência hindu. Você pode ter uma mente cristã, você não pode ter uma consciência cristã. Consciência é uma só, não é divisível. As mentes são muitas. As sociedades são muitas, as culturas, as religiões são muitas e cada cultura, cada sociedade, cria uma mente diferente. A mente é um subproduto social. E a menos que essa mente se dissolva, você não pode voltar-se para dentro de si, você não pode saber qual é realmente a sua natureza, o que é sua existência com autenticidade, o que é sua consciência. O esforço pela meditação é a luta contra a mente. A mente nunca é meditativa e a mente nunca é silenciosa, não se pode falar de uma mente silenciosa não tem sentido, é absurdo. É como dizer uma doença saudável. Isso não faz sentido. Como pode haver uma doença que é saudável? A doença é a doença e saúde é a ausência da doença. Não há nada como uma mente silenciosa. Quando há silêncio, não há mente. Quando existe mente, não existe silêncio. Mente como tal é perturbação, o mal-estar. A meditação é o estado de não-mente e não de uma mente silenciosa, não uma mente saudável, não uma mente concentrada, não. A meditação é o estado de não-mente: com nenhuma influência da sociedade sobre você, sem condicionamentos dentro de você, apenas você, com a sua consciência pura.

Osho, The New Alchemy: To Turn You On, Talk #27