Quantcast

Osho Zorba O Buda - A Suprema Síntese

Zorba O Buda - A Suprema Síntese

<< Back

Osho,
Muitos iluminados contemporâneos - Ramana Maharshi, Meher Baba, George Gurdjieff e J. Krishnamurti - trabalharam com pessoas, mas as pessoas se sentem mais ofendidas por você do que por ninguém mais. 
Osho, onde sua técnica difere da dos outros iluminados?
 
A pergunta é bem fundamental. Ela surge na mente de muitas pessoas e precisa de entendimento muito profundo sobre o trabalho de diferentes mestres.
Vamos pegar separadamente, cada um dos mestres indicados na questão.
RAMANA MAHARSHI é um místico da mais alta qualidade, mas um mestre da mais baixa qualidade. E você precisa entender que ser um místico é uma coisa, ser um mestre é coisa totalmente diferente.
De mil místicos, talvez um seja mestre. Novecentos e noventa e nove decidem permanecer em silêncio. - vendo a dificuldade, de que o que eles realizaram é impossível de transmitir para os outros por qualquer meio possível; vendo que além de ser difícil de transmitir, também está fadado a ser mal interpretado.
Naturalmente, quem chegou ao ápice da consciência, muito provavelmente decidirá não se importar mais com o mundo. Ele sofreu por centenas de vidas vivendo com essas pessoas miseráveis, convivendo com todos os tipos de mal-entendidos, tateando no escuro e nada encontrando. E todas estas pessoas cegas que nunca viram a luz, acreditam que sabem o que é a luz.
 
Desde os tempos antigos, um filósofo foi definido como um homem cego, numa casa que está completamente às escuras, procurando um gato preto que não está lá.
E a busca continua.
Depois de uma longa e tediosa jornada, alguém alcança o pico ensolarado do relaxamento, pela primeira vez fica à vontade com a existência e decide não se envolver com todo tipo de pessoas cegas, pessoas preconceituosas, pessoas surdas que irão lhe entender mal, lhe interpretar mal, lhe crucificar, lhe envenenar, que irão fazer todo tipo de bobagem possível contra você. Porque se importar?
Você não pode culpar estes novecentos e noventa e nove místicos que decidem permanecer em silêncio. Não é responsabilidade deles, não é compromisso deles. Eles não devem nada ao mundo, porque se envolveriam desnecessariamente na confusão, no hospício que o mundo é?
 
RAMANA MAHARSHI permaneceu em sua caverna nas montanhas do Arunachal por toda sua vida, despreocupado com o mundo. Ele simplesmente cansou-se dele. Naturalmente, ninguém está contra ele.
Ele nunca diz nada contra qualquer superstição, contra qualquer crença baseada em mentiras. Ele nunca critica nenhuma religião, nenhuma política. Ele não é um revolucionário. Ele não está interessado em transformar seres humanos, em criar uma sociedade melhor.
Ele não está nem mesmo um pouco interessado em compartilhar sua experiência. Ele é apenas como um poço - se você está sedento, você tem que encontrar o caminho, você tem que encontrar um balde, você tem que encontrar uma corda, você tem que alcançar a água. A água não está interessada em você ou na sua sede.
Naturalmente, ninguém irá criticar RAMANA MAHARSHI. Ele viveu silenciosamente, pacificamente - não contra qualquer interesse investido, nem de maneira nenhuma propondo um novo homem, uma nova humanidade. Ele está realizado e contente; o mundo está acabado para ele.
 
MEHER BABA não está acabado para o mundo no mesmo sentido de RAMANA MAHARSHI. Mas ele está interessado apenas no seu crescimento espiritual - como se o crescimento espiritual fosse algo separado de toda a estrutura da sociedade, religião, educação, passado, todas as tradições, convenções.
Assim ele permanece interessado em seu crescimento espiritual, mas crescimento espiritual é um fenômeno complexo - está conectado com muitas outras coisas. A menos que seus condicionamentos mudem, a menos que seus sistemas de crenças mudem, a menos que sua mente seja descarregada do passado - há tantas coisas para serem limpas - só assim a tranqüila voz de seu ser pode ser ouvida.
MEHER BABA toma o crescimento espiritual fora do contexto. Naturalmente ninguém está contra isso. De fato, todos os interesses investidos são tremendamente respeitosos com tais pessoas, porque eles estão continuamente dando - sem qualquer intenção de sua parte - ópio para o povo. Eles estão dando a idéia - que é falsa - que seu crescimento espiritual é possível sem passar através de uma profunda revolução psicológica.
Em Segundo lugar, MEHER BABA permaneceu em silêncio por toda sua vida, ele nunca falou. Tudo que está escrito em nome de MEHER BABA ba foi escrito por seu secretário. Agora, não há como saber se o secretário está escrevendo de sua própria cabeça.
Ele veio me ver e olhei diretamente em seus olhos quando perguntei: Você tem certeza que tudo que você escreveu não veio de sua mente? Você pode me dar alguma evidência que estas mensagens foram telepaticamente dadas a você por MEHER BABA?
Ele se sentiu um pouco embaraçado e disse: Eu não posso dizer isso com absoluta certeza, mas é como eu sinto - que estas mensagens foram dadas por MEHER BABA.
Mas seu sentimento... Você já tentou de alguma maneira obter o consentimento de MEHER BABA, sua assinatura? Ele não estava falando, é verdade, mas ele costumava dar seu autógrafo. Você poderia ter pego seu livro... Ele não estava falando, mas ele podia ouvir. Você poderia ter perguntado a ele: Eu escrevi este livro em seu nome e meu sentimento é que isso é sua mensagem. Somente dê sua assinatura a isso para que eu possa dizer ao mundo que MEHER BAB concorda comigo. Isso teria sido um jeito simples.
 
MEHER BABA costumava ter uma pequena placa com o alfabeto completo escrito nela apenas para mensagens curtas. Você podia pedir sua bênção e ele poderia colocar seus dedos sobre as letras - b-ê-n-ç-ã-o - e as bênçãos eram dadas. Se ele podia dar bênçãos sobre a placa, ele podia ter dito sim ou não sobre a mesma placa, mas isso nunca lhe foi pedido. De fato, o secretário estaria com receio dele dizer não.
Agora, quem vai ser contra este homem? - que não falou, que não era contra coisa alguma, contra ninguém. Todo negócio dele é ajudar você espiritualmente - e isso também em silêncio, você pode sentar-se com ele em silêncio.
Agora, há poucas pessoas no mundo que podem entender o silêncio. Um mestre primeiro precisa lhe ensinar como ser silencioso, e a menos que ele seja satisfeito que agora você é capaz de escutar em silêncio, escutando aquilo que não está sendo dito vocalmente, verbalmente, apenas telepaticamente... 
MEHER BABA nunca preparou ninguém para a transferência telepática de idéias. E para mim, isso parece ser um absurdo. Qual é a necessidade? - porque mesmo na telepatia você terá que usar a mesma linguagem. Se quero dizer algo a você - se falo alto para que você possa ouvir ou se o digo silenciosamente para que você possa ouvir apenas telepaticamente, isso não faz nenhuma diferença. A menos que eu esteja tentando transmitir mensagens secretas, a menos que haja uma certa conspiração...
Mas ao redor de MEHER BABA, nada aconteceu. Ele mesmo era de grande importância, mas ele permaneceu em silêncio pela mesma razão de RAMANA MAHARSHI.
Mas ele não podia ficar em um lugar. Ele não abandonou completamente o mundo. Ele ainda estava pensando que algum jeito poderia ser encontrado de como abordar os buscadores. Ele viajou pelo mundo à procura de buscadores, mas não acho que ele tenha encontrado algum. Ele encontrou somente adoradores que cantavam canções de devoção para ele, porque eles tinham seus desejos.
 
E no Oriente acredita-se que quando um iluminado lhe abençoa, qualquer desejo está fadado a ser realizado. A existência nunca pode dizer não para uma consciência iluminada. Para o homem iluminado, a existência é sempre sim; há um profundo sincronismo.
 
Assim, as pessoas que se reuniam ao redor de MEHER BABA não eram buscadores, eram pessoas que queriam posição, poder, dinheiro, prestígio - todo tipo errado de pessoas. E devido a que ele estava cativando pessoas com sonhos atraentes e não falando coisa alguma, ele não estava sendo contra os interesses investidos. Porque deveria algum governo ficar contra ele? Porque deveria qualquer religião estar contra ele?
Não havia nenhum problema - estas pessoas eram inofensivas.
 
O terceiro homem de sua lista é GEORGE GURDJIEFF. Ele é o mestre mais de mais alta qualidade que o mundo já viu, mas a unicidade dele criou uma distância entre ele e a humanidade comum. Todos seus métodos eram válidos, mas a jornada era longa e ele a tornou ainda mais longa pela maneira de como ele a apresentou.
De fato, este era um de seus truques para descobrir os verdadeiros buscadores. Você está preparado para ir ao fim do mundo ou você é apenas um negociante curioso? - Você irá um pouco adiante para conhecer o que esse homem é, perder seu tempo, e então você estará de volta ao mundo. Ele escolheria somente aqueles que estão prontos até mesmo para morrer se esta for à única maneira de encontrar a verdade. Naturalmente, ele estava cercado apenas por um pequeno grupo de pessoas. E ele também não estava interessado em nenhuma revolução social. Todo seu interesse era cristalizar uns poucos indivíduos que eram bastante corajosos, para dar-lhes sua face original, para ajudá-los a conhecer o supremo êxtase que a existência disponibiliza. Mas são somente para aqueles poucos escolhidos. Não que alguém os escolhia - mas devido a que apenas poucas pessoas são bastante corajosas para arriscar tudo para encontrar a si próprios, eles se tornam os poucos escolhidos por sua própria coragem e por sua própria ousadia.
E GURDJIEFF não estava de maneira nenhuma interessado na humanidade profundamente adormecida. RAMANA MAHARSHI também não estava interessado. GEORGE GURDJIEFF não estava apenas não interessado, ele tinha toda a condenação possível para àqueles que estavam adormecidos por vidas seguidas. Ele é o único homem em toda a história que disse:Estas pessoas adormecidas não possuem almas, e a menos que um homem se torne iluminado ele não pode ter uma alma. Uma alma é uma recompensa: você não nasce com uma alma, você a alcança com seus esforços.
 
Naturalmente, nenhum governo foi ofendido, nenhuma igreja foi ofendida. Se um homem seleciona duas dúzias de pessoas, o papa não fica preocupado, o shankaracharya não fica preocupado - ele não é um concorrente. E ele trabalhava pessoalmente com cada indivíduo - obviamente ele não podia trabalhar com milhões de pessoas.
Portanto, estas pessoas estavam apenas na margem; seus nomes podem aparecer somente nos rodapés. Eles não pertencem a vasta humanidade - apenas nas bordas. Tendo pequenos grupos, eles não representavam perigo para ninguém.
 
E o quarto homem, J. KRISHNAMURTI, poderia ter sido um perigo, poderia ter sido crucificado - ele tinha uma inteligência bem maior do que qualquer Jesus Cristo e um gênio intelectual bem maior que qualquer Sócrates - mas devido a uma certa obsessão, ele tornou-se muito contra organização. Ele era contra todas as organizações.
Naturalmente você poderia pensar que se ele era contra todas as organizações, então todas as organizações se sentiam importunadas por ele. Mas não era este o caso, porque ele nunca criou qualquer organização própria.
Um simples indivíduo viajando continuamente por noventa anos ao redor do mundo. Quem se importa? Setecentos milhões de católicos se incomodarão devido a um simples indivíduo falando contra organizações? E quem está dando ouvidos a ele? Na Índia, ele costumava falar em Nova Delhi, Bombaim e Adyar Madras. Isso não é a Índia. Novecentos milhões de pessoas não vivem nestas três cidades. E quantas pessoas em Bombaim o ouviram? - Nunca mais que três mil. E estas três mil eram quase sempre as mesmas pessoas que o ouviram por quarenta anos, cinqüenta anos. Ele continuava falando a mesma coisa por toda sua vida e as mesmas pessoas estavam escutando.
Na verdade, ninguém estava escutando.
Ele se tornou um tipo de entretenimento e foi isso que ele falou para um de meus amigos que foi vê-lo antes dele morrer: a coisa que mais me magoa é que me tornei apenas um entretenimento para umas poucas pessoas e nada mais. Umas poucas pessoas gostavam de minha lógica e isso era tudo.
E agora que ele está morto, noventa anos de esforços simplesmente evaporaram.
 
Os governos estão contra mim porque estou contra eles. As religiões estão contra mim porque estou contra elas. Líderes políticos estão aborrecidos comigo porque digo que eles são medíocres, porque digo que apenas pessoas psicologicamente doentes se interessam por poder político. Pessoas que sofrem de um complexo de inferioridade são as pessoas que procuram poder, primeiro ministério, presidência.
Estas pessoas deveriam estar em hospitais psiquiátricos, e eles estão conduzindo o mundo.
 
Sou contra todas as religiões porque sou pela religiosidade, e as religiões são barreiras para criar uma humanidade com uma qualidade de religiosidade.
Um Cristão não é necessário, nem um Hindu, nem um Maometano. Esses são as barreiras para o progresso religioso. O que é necessário é veracidade, sinceridade, silêncio, amorosidade... uma vida de alegria, brincadeira...uma vida de busca profunda, investigação em nossa consciência. E estas qualidades não tem nada a ver com Cristianismo ou Judaísmo ou Jainismo ou Budismo.
 
Meditação é necessária, mas a meditação não é monopólio de ninguém.
Naturalmente, todas as religiões estão contra mim, aborrecidas. Porque sou o primeiro homem em toda história que está afirmando que as religiões são barreiras que impedem a humanidade de se tornar religiosa. Elas não são veículos de Deus, elas são inimigas de Deus.
Papas e Ayatollah Khomeinis e shankaracharyas - estes não são representantes de Deus; eles podem ser representantes do diabo. Porque estas são as pessoas que dividiram a humanidade e que por séculos, tem estado continuamente criando conflitos, derramando sangue, guerras, jihad, guerra santa e todo tipo de besteiras. Em nome da religião, estas pessoas estão oprimindo a humanidade.
 
Sou contra as nações porque não vejo qualquer necessidade para que haja nações. Porque todo este planeta terra não pode ser uma única humanidade? - que seria mais saudável, mais científica, mais facilmente controlável. Agora mesmo, as coisas são de tal maneira que a única coisa que você pode dizer é que estamos vivendo em um mundo insano. A cada três meses o mercado comum europeu joga tanta comida fora no oceano...montanhas de manteiga! Da última vez eles tinham que destruir tanta comida que o custo da destruição foi de duzentos milhões de dólares - Isso não é o custo da comida, é o custo de destruí-la.
E perto dali na Etiópia, mil pessoas estavam morrendo a cada dia.
 
Em que tipo de humanidade estamos vivendo? Metade da humanidade está morrendo na pobreza. Cada seis meses, a América continua lançando comida no oceano no valor de bilhões de dólares, mas eles não vão dar esta comida para a Etiópia ou para a Índia ou para qualquer outro país onde as pessoas estão passando fome e morrendo. Ninguém se importa com seres humanos; todos se preocupam com dinheiro.
Estas pessoas preocupadas com dinheiro não podem ser tidas como sãs: aquela comida tinha que ser destruída; do contrário, os preços do mercado iriam cair, e eles não querem que os preços caiam. Eles querem que os preços permaneçam estáveis, então a comida tem que ser destruída.
 
Se o mundo todo fosse um, as coisas poderiam ser muito simples.
 
Uma vez a Rússia estava queimando trigo em seus trens em lugar do carvão devido a que o carvão na Rússia é mais caro e eles tiveram uma super produção de trigo. Na Índia, pessoas estavam morrendo porque não havia trigo disponível. Carvão, temos bastante, mas vocês não podem comer carvão. Se o mundo fosse um, então o carvão da Índia iria para a Rússia e o trigo da Rússia iria para a Índia.
 
Não há necessidade de destruir montanhas, literalmente montanhas de manteiga. E porque eles tinham que destruí-la? Antes, eles a vendiam para a Líbia. Na Libia, a manteiga estava disponível pela metade do preço da manteiga na Europa. A manteiga estava vindo da Europa, mas eles a estavam vendendo por um preço irrisório, apenas para se livrarem dela. Do contrário, eles teriam que jogá-la fora e isso custa dinheiro. Apenas para economizar esse dinheiro, eles a estavam dando para a Libia. Mas o Presidente Ronald Reagan ficou insano contra a Líbia por absolutamente nenhum motivo, bombardeou o pobre país, bombardeou as três residências de Kadaffi, matou uma de suas filhas - por nenhum motivo - e pressionou a Europa para que todos os suprimentos que estavam sendo dados para a Líbia fossem suspensos. Montanhas de manteiga coletadas na Europa. Agora você precisa de espaço, armazenagem a frio...Assim a velha manteiga tinha que ser lançada no oceano para dar lugar a nova manteiga.
 
Não há necessidade de nações. Estas são problemas do passado.
 
E se não houvesse nações, não haveria necessidade de exércitos. Agora mesmo, setenta por cento do orçamento de todo país vai para os militares, setenta por cento para os militares que não fazem nada a não ser esquerda, direita, esquerda, direita, polindo suas armas, seus sapatos, seus botões - isso é tudo que eles fazem. E por todo o mundo, setenta por cento do orçamento vai para os militares e todo o país tem que viver com trinta por cento de seu orçamento.
Se as nações desaparecem, cem por cento do orçamento fica disponível para todo o país - porque os exércitos são inúteis. Agora mesmo não há nenhum problema de haver qualquer guerra com algum planeta. Com quem vocês irão lutar? Então qual é a necessidade de polir suas armas todo dia? Polir suas botas, e de manhã à noite, esquerda, direita? Todos esses idiotas que estão fazendo isso podem ser aproveitados em trabalhos criativos.
 
Não quero nenhuma nação no mundo. O mundo é uma só humanidade.
Não quero nenhuma religião no mundo.
Religiosidade é suficiente, mais do que suficiente. As religiões desaparecem, milhões de monges e de freiras que são somente parasitas...eles não fazem nada. Este é outro exército que está sentado sobre o tesouro da humanidade. Eles deviam desaparecer. Eles renunciaram ao mundo, mas para sua comida, para suas roupas, para suas moradias, o mundo tem que trabalhar. É uma coisa muito estranha: eles irão ganhar a virtude de haver renunciado ao mundo; eles entrarão no paraíso. Vocês irão para o inferno, porque vocês forneceram comida, roupas, abrigo para estes santos. E eles estiveram simplesmente condenando vocês! Estranha lógica.
 
Estas pessoas deviam ir para o inferno - que não estiveram fazendo nada exceto condenando, chamando todos de pecadores, criando culpa em todos, destruindo o auto-respeito e a integridade de todos. Mas estas pessoas irão para o paraíso. Com as religiões desaparecendo, todas essas pessoas podem ser postas para trabalhar criativamente. Não há necessidade de monastérios, não há necessidade de igrejas, de templos, de mesquitas. Todas essas casas de Deus - e há milhões de homens que não possuem casas, que passam toda sua vida nas ruas. As casas de Deus estão vazias - não há Deus. Todas essas casas de Deus podem se tornar disponíveis para os sem-teto. Todos esses monges podem ser aproveitados em trabalhos criativos, todos os exércitos podem ser postos para trabalhar criativamente.
 
E quando não houver mais nações, toda a política suja terá que desaparecer.
 
Arranjos diferentes podem ser feitos para administrar o mundo inteiro - um governo mundial baseado no mérito, não dependente de votos. Por todo o mundo existem milhares de universidades. O governo mundial pode ser deixado nas mãos das universidades e todas as universidades escolheriam seu melhor pessoal para o governo mundial. Um ministro da educação seria um homem que realmente entende de educação e que pode trazer novas formas de educação para o mundo. Muitos departamentos do governo terão que desaparecer, não serão mais necessários. Por exemplo, o ministério da defesa - defesa contra quem?
 
As universidades poderiam escolher as pessoas mais meritórias - Os ganhadores do prêmio Nobel, os melhores vice-chanceleres, os melhores artistas, os pintores, os poetas. Haveria um tipo diferente de governo que não dependeria dos votos de uma humanidade adormecida, daqueles que não sabem o que estão fazendo.
 
E podemos fazer deste mundo realmente um Jardim do Éden. Adão e Eva não terão que voltar para o Jardim do Éden. E um dia você ouvirá uma batida na porta - Deus deseja entrar! Porque você conseguiu criar um Jardim muito melhor do que aquele antigo. Mas podemos conservar também aquele jardim, como uma peça de museu. 
 
Naturalmente, RAMANA MAHARSHI, MEHER BABA, GEORGE GURDJIEFF, KRISHNAMURTI pertencem a uma diferente categoria.
Eu pertenço a minha própria categoria. Não existe categoria a qual eu possa pertencer, tenho que criar minha categoria. Naturalmente, eles estão todos contra mim porque vou retirar todo o poder deles, toda a conspiração deles contra a humanidade. Naturalmente, eles estão juntos contra mim.
E eles estão um pouco perplexos: Que fazer com um homem sozinho? Parece incômodo também para eles. Todos os governos do mundo, todas as religiões do mundo têm que decidir contra um simples indivíduo. Certamente este simples indivíduo deve ter algo significante; do contrário, não haveria necessidade de tanto medo, de tanta paranóia. 
 
Sou pelo crescimento espiritual do homem, mas entendo crescimento espiritual em seu contexto total. Não é algo separado, unidimensional, é um fenômeno multidimensional. Precisa de uma revolução na sociedade. Precisa de uma revolução na economia da sociedade, na estrutura política, precisa de uma tremenda e radical mudança em tudo que nos tem dominado até agora.
 
Precisamos criar uma descontinuidade com o passado.
Só então um novo homem - um homem realmente espiritual, um homem de dimensões cósmicas - pode nascer. Sou certamente abençoado porque sou o primeiro a ter a oposição de todos. Esta situação nunca aconteceu antes e não acontecerá jamais. E vocês também são abençoados porque são companheiros de viagem de um homem que não é apenas um velho santo morto, um beato.
 
Quero que vocês sejam o próprio sal da terra.
 
Tantos santos criaram tantas diabetes. Precisamos de um tipo diferente de santidade.
Eu chamei este tipo diferente de santo de Zorba o Buda.
 
Osho, Sermons in Stones, #1 
 

<< Back